A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

06/06/2018 17:27

Tarifa de ônibus só muda se diesel atingir R$ 3,13, afirma Marquinhos

Prefeito disse que o último reajuste, que chegou a R$ 3,70, não foi repassado aos usuários.

Anahi Gurgel
Marquinhos Trad e Reinaldo Azambuja se cumprimentam durante agenda pública nesta tarde (06), no Bom Retiro. (Foto: Fernando Antunes)Marquinhos Trad e Reinaldo Azambuja se cumprimentam durante agenda pública nesta tarde (06), no Bom Retiro. (Foto: Fernando Antunes)

A redução de 17% para 12% do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços) sobre a alíquota do óleo diesel em Mato Grosso do Sul, em vigor desde ontem (05), pode, sim, impactar no preço da tarifa do transporte coletivo de Campo Grande. Mas há uma condição, segundo anúncio do prefeito Marquinhos Trad (PSB), durante agenda pública na comunidade Bom Retiro nesta tarde (06). 

Ele disse que a redução da tarifa na passagem dos ônibus pode ter ocorrer somente se o valor do diesel for inferior a R$ 3,13, que foi o praticado quando do reajuste da tarifa, que chegou a R$ 3,70.

"Nos últimos reajustes, as empresas não pediram o reequilíbrio contratual, não repassaram o aumento do diesel para os usuários. Então, já conversei com os responsáveis pelo consórcio e elesdisseram que, se o valor baixar para R$ 3,13, o diálogo terá início”, comunicou Marquinhos.

Pela manhã, ele havia dito que a redução de tributos estaduais e federais aplicados ao óleo diesel não deve refletir em tarifa menor no transporte coletivo na cidade, porque a base de cálculo utilizou tabela da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), bem menor daquela dos postos.

Prefeito e Governador se encontraram em canteiro de obras de Campo Grande. nesta tarde (06). (Foto: Fernando Antunes)Prefeito e Governador se encontraram em canteiro de obras de Campo Grande. nesta tarde (06). (Foto: Fernando Antunes)

Balanço da redução - No mesmo evento, na comunidade Bom Retiro, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), disse que recebeu comunicado do Sinpetro-MS (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência) que Petrobras já reduziu em R$ 0,18 por litro, tanto para o tipo S-10 quanto para S-500.

“A Petrobras enviou comunicado aos 326 postos de combustíveis do estado para que a redução seja repassada integralmente na bomba. Cabe, agora, a fiscalização e acompanhamento, principalmente por parte do consumidor. Estabelecimento que não reduziu, tem que ser boicotado”, enfatizou. 

Ele disse que, quando há diminuição no custo de transporte de mercadorias, tanto as que saem quanto as que chegam, se melhora a competitividade do estado, em todos os segmentos, como indústria, agropecuária, comércio e serviços.

“Com a redução o insumo óleo diesel, que pesa no custo de transporte de produção, e após o estabelecimento da precificação final - que só vai ocorrer quando integralmente as refinarias repassarem às distribuidoras - poderemos ter um valor do diesel, quem sabe, o mais barato do Brasil", acredita.

Ele espera, ainda, que o impacto pode chegar ao preço da gasolina e do etanol.

“Quando se importa um produto, ele já chega com custo do frete embutido. Até mesmo para transportar gasolina e etanol que sai de Paulínia para cá. Com diesel mais barato, pode ter redução no custo de frete e, consequentemete, no preço da planilha de custos de outros combustíveis distribuídos", calcula o governador.

Quanto à influência no valor do transporte coletivo, Azambuja afirmou que é preciso avaliar o preço cobrado antes da lei entrar em vigor, em cada município, que possui planilha própria.

"É uma discussão pontual. Se teve diminuição do custo na planilha, nada mais justo que chegar a quem consome, ou seja, aos usuários do transporte coletivo também”, defendeu.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions