A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

24/09/2015 17:35

Taxistas se unem contra tendência e querem lei para proibir Uber em MS

Ricardo Campos Jr.
Alguns profissionais da categoria acompanharam audiência (Foto: Fernando Antunes)Alguns profissionais da categoria acompanharam audiência (Foto: Fernando Antunes)

Taxistas se antecipam à chegada do Uber a Campo Grande e levantam bandeira contrária ao uso do aplicativo na cidade. O programa de celular intermédia o transporte de passageiros em carros particulares de luxo com serviços vip, que incluem até wi fi. O deputado estadual João Grandão (PT) propôs uma lei que proíbe corridas pagas em veículos não cadastrados junto aos órgãos competentes em Mato Grosso do Sul.

“Nós estamos nos antecipando para prevenir alguma situação. Nossa intenção é melhorar o transporte e regulamentá-lo”, disse o petista.

Audiência pública foi realizada nesta quinta-feira (24) para discutir o assunto. Comandada pelo parlamentar propositor da norma, contou ainda com a presença do vereador Alex do PT, do presidente do Sintaxi (Sindicato dos Taxistas do Estado), Bernardo Quartin Barros; do presidente do Sindicato dos Taxistas de Dourados, Odacil da Costa Barbosa; do membro do Conselho Municipal de Trânsito da Capital José Luiz Krevtz e da representante da Agetran (Agência Municipal de Transportes e Trânsito) Marlene Ferraz.

Não sobraram críticas ao aplicativo. Vários profissionais cadastrados estavam no plenário e manifestaram apoio ao texto, assim como os políticos e representantes das demais entidades.

Marlene apontou que o aplicativo em si não é ilegal, mas que deveria ser utilizado apenas pelos taxistas, como é feito com o 99Táxi e o Easy Taxi. “O problema é a atividade paralela não autorizada”, afirma.

A conversa prosseguiu como se o aplicativo já estivesse sendo utilizado na cidade, mas ainda não faz parte da realidade de Campo Grande. Krevitz conclamou a categoria a denunciar possíveis pontos e motoristas do Uber para que seja cobrada a legalidade. “Precisamos estar alertas e vigilantes”, afirma.

Os taxistas que acompanhavam a audiência aproveitaram para externar alguns problemas enfrentados na rotina de trabalho, como a falta de estrutura nos pontos e a grande quantidade de multas recebidas durante embarque e desembarque em áreas com faixa amarela.

Barros afirma que a entidade já tentou diversas vezes articular com os poderes Legislativos projetos para implantar abrigos, corredores exclusivos e outras medidas para melhorar as condições dos trabalhadores. “Não conseguimos evoluir. Não depende só do sindicato, depende da força política, dos legisladores para poderem se realizar”, diz.



Nossa Parem com isso deixem o Uber chegar em MS sera bem melhor do que esses taxitas que só tratam agente mau e outra que gostam de roubar nas corridas prefiro Uber!!!!
 
Gabriel em 25/09/2015 11:57:50
É a boa e velho máfia dos taxistas, já é dificil conseguir um ponto bom porque eles agridem os novos taxistas, para conseguir a licença então minha nossa, tudo é muito complicado, assim como a máfia dos mototaxistas, a dos taxistas é muito maior, mais antiga e violenta, que venha o Uber, quanto mais concorrencia melhor para o cidadão.
 
Max em 25/09/2015 10:32:23
“Nós estamos nos antecipando para prevenir alguma situação. Nossa intenção é melhorar o transporte e regulamentá-lo”, disse o petista.

Melhorar para quem? Para a população é que não é, pois isso só vai beneficiar aquilo que todos sabemos, está corrompido há muito tempo! Ele quer melhorar é o ganho dos taxistas, em detrimento do direito de escolha da população, ou seja, antes mesmo de chegar a Campo Grande essa opção extra, ele quer nos tolher de nossos direitos!
Não, deputado, o senhor não vai fazer isso conosco, pois somos sul-mato-grossenses e vamos lutar pelo que sabemos ser melhor para nós!
Já ouviu falar em livre concorrência? Ora, os taxistas que se atualizem para concorrer com outras opções e pratiquem preços menos abusivos!
 
Mebaraki em 25/09/2015 10:22:59
Uber sim ! parem com esse conchavo e essa palhaçada!
 
Barbarossa em 25/09/2015 09:01:23
Seria um retrocesso ao desenvolvimento da cidade. Essa máfia dos "táxis" tem de acabar. No aeroporto o passageiro passa minutos numa fila imensa sem aparecer um táxi. Os preços são abusivos se comparados a outras capitais, POA por exemplo. o Uber é uma necessidade para o cidadão!
 
Barbarossa em 25/09/2015 08:59:48
Deveriam fiscalizar esses táxis aqui de Campo Grande, sucateados e fedidos por dentro que chega a dar nojo.

Proibir o Uber em Campo Grande é ir na contra mão do desenvolvimento do serviço de táxi e um retrocesso ao direito de cada cidadão de ir e vir bem como quiser.
 
Uber em 25/09/2015 07:54:05
mais correto seria fiscalizar o setor de táxi, aqui em campo grande e no Brasil todo.

Quantos taxistas rodam com licença de outros? Quantos empresários possuem várias licenças e as alugam para terceiros?

isso não esta correto, o setor de táxi, infelizmente, parece máfia em muitos lugares.

Uber é bem vindo, as agressões dos taxistas aos motoristas do Uber não devem ser toleradas.
 
Luis em 24/09/2015 18:43:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions