A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

11/06/2012 20:49

Testemunha não comparece e audiência de assassinato de bombeiro é remarcada

Nicholas Vasconcelos

Foi remarcada para a audiência prevista para esta segunda-feira (11) do caso do assassinato do bombeiro Marcos Luciano Guilherme dos Santos, de 40 anos, ocorrido na madrugada do dia 25 de dezembro de 2011.

A nova data deve ser remarcada para os próximos 30 dias, após a Justiça localizar uma testemunha de acusação considerada chave para o processo. Cinco testemunhas já foram ouvidas no processo.

Os acusados pelo crime são Valdir Alves Conceição, de 23 anos, que baleou o militar e João Paulo Neves Dutra, que ajudou a carregar a garrucha

utilizada no crime.

A Justiça pretendia ouvir nesta segunda duas testemunhas, uma de acusação e uma de a defesa, mas essa última não compareceu.

Segundo o advogado de João Paulo, Marcos Ivan Silva, o Ministério Público tentou adiantar o depoimento do acusado, mas a defesa não concordou com essa inversão e ficou decidido que uma nova audiência será realizada.

Caso - Marcos Luciano passava pelo local do crime no Fiat Uno dirigido por Rosevelte de Oliveira quando viu um rapaz sendo alvejado por tiros. O jovem era Willian Cristofer de Oliveira Souza, 20 anos.

O militar tentou impedir o crime e acabou baleado por Valdir Alves da Conceição, de 23 anos. De acordo com a Polícia Civil, João Paulo Neves Dutra ajudou Valdir a carregar as munições na garrucha utilizada no crime.

Marcos Luciano morreu com dois tiros no peito. William -o alvo - de Valdir e de João Paulo - e Roosevelte, foram atingidos no braço e sobreviveram.

Valdir foi preso pela PM (Polícia Militar) quatro dias após o crime.

João Paulo se entregou à Polícia Civil no dia 2 de janeiro de 2012 e foi solto no dia 4 de abril por determinação judicial.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions