A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/06/2012 11:48

Tribunal mantém presos três envolvidos na morte de Andrey

Francisco Júnior
Andrey foi assassinado no dia 23 de fevereiro. (Foto: João Garrigó)Andrey foi assassinado no dia 23 de fevereiro. (Foto: João Garrigó)

A defesa do policial civil Mário Cesar Velasques Alle, de Flaviano Cantacini e de Robson Ribeiro Motta, suspeitos de envolvimento na morte de Andrey Galileu Cunha, entrou no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) pela segunda vez com pedido de habeas corpus, na tentativa de libertá-los.

O relator do pedido, desembargador Dorival Moreira dos Santos, solicitou ao juiz responsável pelo processo mais informações para julgar o caso.

No primeiro pedido de habeas corpus, o desembargador Joenildo de Sousa Chaves negou liberdade aos três acusados.

Os acusados foram presos no dia 28 de maio deste ano por policiais do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) em cumprimento a mandados de prisão temporária expedidos pelo Poder Judiciário.

Investigação da Polícia Civil apontou que o homicídio teve ligação com a exploração de jogos de azar: máquinas caça-níquel. Também foi verificado que Andrey, momentos antes de ser morto, esteve na Deops (Delegacia Especializada de Ordem Política e Social), local de trabalho do investigador Velasques.

O policial é o mesmo que foi preso na operação Orfeu, deflagrada pelo Gaeco, no início do mês para apreender máquinas caça-níquel e também de música não licenciadas.

Em cumprimento a mandado de busca e apreensão na casa do investigador, o Gaeco encontrou no local um revólver calibre 38 com documentação vencida e munições ponto 40 e 38 sem documentação, provavelmente compradas no Paraguai. Ele foi autuado em flagrante de posse irregular de arma de fogo.

Os outros presos: Flaviano Cantacini é empresário e Robson Ribeiro Motta já foi denunciado em 2010 na operação Las Vegas como sendo responsável pela distribuição de máquinas caça-níqueis nos pontos de exploração de jogos de azar.

O assassinato- Andrey foi morto a tiros por dois homens em uma motocicleta, na rua Rio Grande do Sul, quase esquina com a rua Da Paz, no dia 23 de fevereiro deste ano.

Ele era passageiro de um Fiat Siena dirigido por um homem que também foi atingido por tiros, mas, sobreviveu. Ambos tinham envolvimento com a jogatina Andrey já havia sido preso várias vezes.

O policial militar aposentado Nelson Barbosa Oliveira foi detido no início de março por suspeita de envolvimento no crime. Ele prestou depoimento por três horas e foi liberado.



vamos parabenizar a policia civil e o MP ,fizeram um escandalo com o policial aposentado e agora prenderam inocentes ,e ainda somos obrigados a conviver com noticias a respeito do caso que dão a entender que essas pessoas são realmente culpados....cadê justiça ,os verdadeiros culpados ,e agora quem irá limpar o nome dessas pessoas q foram expostas.....revoltante
 
alexandra souza em 17/06/2012 11:05:11
E como fica a situação do policial aposentado??? Expuseram ele e a família,e agora???
 
Arivaldo Paiva em 15/06/2012 12:50:56
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions