ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Traficante de 26 anos morre em troca de tiros com PM

Confronto com Polícia Militar aconteceu na noite desta quinta, no Parque dos Sabiás, após denúncias anônimas

Ana Oshiro | 23/09/2022 06:03
Morto em confronto com a PM, Geovano tinha 26 anos (Foto: Divulgação)
Morto em confronto com a PM, Geovano tinha 26 anos (Foto: Divulgação)

Geovano Benites da Silva, de 26 anos, morreu na noite desta quinta-feira (23) depois de confronto com a Polícia Militar na Rua Vania Saad Soler, no Parque dos Sabiás, em Campo Grande.

A equipe policial recebeu denúncias anônimas de que Geovano estaria com um carro roubado no estado do Rio de Janeiro e que o veículo era usado para o tráfico de drogas entre Campo Grande e a região de fronteira.

Quando a PM chegou no local, Geovano estava descendo do veículo e ao ser abordado disparou um revólver calibre 357. Os policiais revidaram e atingiram o jovem, que chegou a ser socorrido para o Hospital Regional, mas não resistiu aos ferimentos.

Revólver usado por Geovano foi apreendido pela polícia (Foto: Divulgação)
Revólver usado por Geovano foi apreendido pela polícia (Foto: Divulgação)

Roubado em abril de 2019, o veículo que Geovano usava foi apreendido, junto com a arma. Segundo a polícia, ele tem envolvimento direto com um atentado no dia 20 de junho deste ano, na Rua Filomena Segundo Nascimento, no Jardim Itamaracá, onde João Paulo Albuquerque Lima, de 28 anos, morreu e Alisson dos Santos Souza, de 27, ficou gravemente ferido.

O atentado teria relação com o tráfico de drogas e Geovano, junto com comparsas, atiraram diversas vezes contra a dupla. Além disso, Geovano também seria dono de uma carga de drogas apreendida na última segunda-feira junto com um carro roubado, uma pistola 9mm e um fuzil calibre 556.

Carro que estava com Geovano foi roubado no Rio de Janeiro em 2019 (Foto: Divulgação)
Carro que estava com Geovano foi roubado no Rio de Janeiro em 2019 (Foto: Divulgação)


Nos siga no Google Notícias