A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

28/04/2018 07:27

Vacinação contra gripe tem trailer em praça e esquema especial para feriado

A vacina gratuita contra a gripe é destinada aos grupos de risco estabelecidos pelo Ministério da Saúde

Aline dos Santos
Imunização contra a gripe prossegue no fim de semana e feriado. (Foto: Marina Pacheco)Imunização contra a gripe prossegue no fim de semana e feriado. (Foto: Marina Pacheco)

Um esquema especial de vacinação contra a gripe foi montado em Campo Grande neste fim de semana e feriado. A partir de hoje (28), a campanha terá reforço de um trailer, na praça Ary Coelho. O ponto de imunização vai funcionar de segunda a sábado (exceto domingo) até o dia 18 de maio. O horário de atendimento vai das 7h15 às 16h45, inclusive no feriado de terça-feira (Dia do Trabalho). 

“Estamos abrindo mais este ‘posto’ de vacinação e nos preparando para o Dia D de Vacinação, que acontece em 12 de maio. As equipes escaladas para atender neste local estão preparadas para imunizar mais de 1 mil pessoas por dia”, afirma a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Mariah Barros, em entrevista ao site da prefeitura.

Os CRS (Centros Regionais de Saúde) Nova Bahia, Aero Rancho, Tiradentes e a UBS (Unidade Básica de Saúde) do Coophavilla II também irão funcionar neste fim de semana prolongado sem intervalo para almoço.

A vacina gratuita contra a gripe é destinada aos grupos de risco estabelecidos pelo Ministério da Saúde: pessoas com 60 anos ou mais, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), trabalhadores de saúde, indígenas.

Além de portadores de doenças crônicas não transmissíveis, adolescentes que cumprem medidas socioeducativa, presos, funcionários do sistema prisional e professores (público ou privado) do ensino básico, médio e superior.

Para receber a dose, todos os indivíduos do grupo de risco devem apresentar o Cartão Nacional de Saúde e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia); documento pessoal de identificação; e a caderneta de vacinação (caso tenha).

Além dos documentos exigidos para todos, os doentes crônicos devem apresentar: laudo médico ou atestado da doença, podendo ser aceita cópia do receituário médico recente; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; profissionais de saúde: a carteira de conselho ou holerite; os indígenas: cadastro na Sesai. O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras.

A doença matou quatro pessoas no Estado – duas em Campo Grande, uma em Aquidauana e uma em Naviraí.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions