A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

06/12/2015 10:19

Veículos grandes ocupam várias vagas e causam risco de acidentes

Alan Diógenes
Trator estacionado, segundo moradores, há anos no local, ocupa vaga a toa na Avenida Brilhante. (Foto: Gerson Walber)Trator estacionado, segundo moradores, há anos no local, ocupa vaga "a toa" na Avenida Brilhante. (Foto: Gerson Walber)
Trator atrapalha visão de motoristas que param quase no meio da avenida para enxergar veículos. (Foto: Gerson Walber)Trator atrapalha visão de motoristas que param quase no meio da avenida para enxergar veículos. (Foto: Gerson Walber)

Veículos de grande porte estacionados em algumas vias da Capital aumentam o risco de acidentes devido a pouca visibilidade dos motoristas, principalmente em cruzamentos. Alguns estão no mesmo lugar há dias ocupando vagas de quem precisa estacionar para ir a um comércio, por exemplo, ou até mesmo somente deixar o veículo em frente de casa.

Na rua Brilhante o que está provocando dor de cabeça nos moradores e motoristas que passam por lá é um trator estacionado quase na esquina com a Rua Manoel Cavalcante Proença. Alguns alegam que o veículo está há anos no local,  atrapalhando a visão dos motoristas que pretendem cruzar a movimentada via.

“Os motoristas que vem pela Manoel Cavalcante Proença alegam que não conseguem enxergar os carros que trafegam pela Brilhante, por causa do trator que é grande e alto. Do outro lado, estão os comerciantes que falam que o veículo ocupa a vaga de clientes que querem estacionar”, explicou a proprietária de conveniência Terezinha Tashima, 51 anos.

A atendente de conveniência Jane Canatto, 36, disse que trabalha há seis anos na avenida e sempre viu o trator no mesmo local. “É complicado porque ocupa vagas de outras pessoas que querem estacionar e vir em algum estabelecimento da região”, comentou.

O gerente da garagem de onde o trator pertence relatou ao Campo Grande News que um terreno próximo foi alugado para guardar tanto o veículo, como a carreta e outros de grande porte estacionados em frente à empresa. “Só que o dono dá área viajou. Só quando ele retornar é que faremos a transferência dos veículos para lá”, destacou Ivair França, 33.

Ele disse ainda que o trator está estacionado próximo ao cruzamento há apenas dois meses. Segundo ele, um diálogo já foi feito com a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) para os veículos ficarem no local por mais alguns dias.

Na Rua Engenheiro Roberto Mange, quase chegando à Avenida Salgado Filho, no Bairro Amambaí, o problema é com dois caminhões boiadeiros. Vizinhos reclamam do pouco espaço para passar, já que a rua é estreita, é do mal cheiro vindo das fezes dos animais que ficam impregnadas nos veículos.

“Faz mais de quarenta anos que mora por aqui e sempre vimos estes caminhões. A Agetran e até mesmo a imprensa já esteve aqui para resolver, mas até agora nada. O ideal seria o dono guardá-los em posto de combustíveis próximo”, mencionou um casal morador do bairro, que pediu para não ser identificado.

A equipe de reportagem tentou procurar o proprietário dos caminhões, mas como ninguém o conhecia na região, não foi possível entrar em contato.

Caminhão na Rua Manoel Cavalcante Proença atrapalha  fluxo de veículos. (Foto: Gerson Walber)Caminhão na Rua Manoel Cavalcante Proença atrapalha fluxo de veículos. (Foto: Gerson Walber)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions