A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

01/08/2016 21:55

Vendedor que acusa Guarda Municipal de agressão depõe à corregedoria

Nyelder Rodrigues

O vendedor Thiago Pereira, 24 anos, que afirma ter sido agredido e forçado pela Guarda Municipal a fazer um vídeo pedindo desculpas por postar comentários ofensivos contra membros da corporação no Facebook, prestou depoimento à corregedoria nesta segunda-feira (1) e também fez exame de corpo de delito.

Thiago foi preso em casa e levado para a Depac Piratininga, onde afirma ter sido torturado com socos, chutes e choques pelos Guardas. Além disso, ele denuncia a omissão de policiais civis, que também teria o maltratado. O vídeo em que ele é forçado a pedir desculpas foi amplamente compartilhado em grupos do aplicativo WhatsApp.

Hoje, ele prestou depoimento à corregedoria da Guarda Municipal e à corregedoria da Polícia Civil, onde recebeu o encaminhamento para realização do exame de corpo de delito, que ficará pronto em 15 dias. Thiago também estuda acionar a Justiça para reivindicar reparação de danos.

"Na Polícia Civil foi tudo ok. Já na Guarda, foi inusitado porque já sabiam de tudo. As partes que eu não lembrava, eles mesmo completavam. Mas não houve ameaças. Também não recebi nenhuma por rede social, mas meus amigos que me defenderam no Facebook estão tendo as fotos curtidas por guardas, o que é no mínimo estranho", comenta o vendedor.

O caso aconteceu no domingo (1) pela manhã. À noite, o Campo Grande News publicou uma reportagem sobre a situação e pediu um parecer da Guarda Municipal sobre o ocorrido. Nesta segunda, a assessoria respondeu que o caso está sob apuração para saber se houve irregularidade na atuação dos guardas e se o caso é passível de punição.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions