A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Agosto de 2019

14/08/2019 09:27

Vídeo mostra voracidade de incêndio no estacionamento do Atacadão

Fogo no supermercado foi evento no bairro, mas pela manhã, nem sinal do estrago

Anahi Zurutuza e Clayton Neves
Bombeiros tentam controlar chamas (Foto: Direto das Ruas)Bombeiros tentam controlar chamas (Foto: Direto das Ruas)

Vídeo gravado de dentro do estacionamento do supermercado Atacadão mostra a voracidade das chamas que chegaram a 5 metros de altura. O fogo, segundo informou a empresa, via assessoria de imprensa, começou em uma máquina usada para prensar papelão que ficava instalada no depósito de recicláveis da unidade da Avenida Cônsul Assaf Trad, no Bairro Coronel Antonino, no norte de Campo Grande.

As chamas destruíram o depósito e se espalharam pelos paletes de madeira que estavam jogados no pátio no entorno da estrutura onde eram guardados papelão e plástico. Veja:

O Corpo de Bombeiros levou quatro horas para apagar o incêndio – das 22h desta terça-feira às 2h de hoje – e precisou usar ao menos 100 mil de água no combate.

Nesta manhã, ainda havia muita fumaça no local e funcionários da brigada do supermercado ainda trabalhavam no resfriamento do material queimado.

Luiz Claudio Ribeiro, de 53 anos, morador de vila de casas nos fundos do supermercado relata susto (Foto: Henrique Kawaminami)Luiz Claudio Ribeiro, de 53 anos, morador de vila de casas nos fundos do supermercado relata susto (Foto: Henrique Kawaminami)

Pelo bairro – O incêndio foi o evento da noite para vizinhos do estabelecimento. Todo mundo na rua, buscando o melhor ângulo para fotografar ou filmar as labaredas que atingiram cerca de 5 metros de altura.

Moradora e dona de um espetinho nas proximidades, Jenifer Ariana, de 34 anos, conta que estava servindo clientes quando viu o clarão. “Achei que fosse dentro do mercado, depois pensei que era numa carreta. Foi um evento no bairro. Todo mundo ficou na rua e pegou celular para gravar, teve gente que até subiu em árvore”, relata. (Veja vídeo feito por moradores no fim da matéria)

A comerciante narra que apesar do susto, o incêndio não deixou sujeira para esta manhã. “Ventava muito, então o vento levou a fumaça e a fuligem”. 

Luiz Claudio Ribeiro, de 53 anos, conta que estava dormindo quando um vizinho bateu insistentemente na porta da casa dele. “Quando saí, vi aquela cortina de fumaça e assustei”.

Ele mora numa vila de casas nos fundos do mercado e o sobrinho vive num barraco encostado na parede do pátio do Atacadão. “Nosso medo era o fogo espalhar e pegar nas nossas casas”.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions