A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

01/10/2012 13:29

Vivo diz que sinal de torre ao lado do presídio continua e vai pedir novo prazo

Paula Vitorino
Torre fica ao lado do presídio de Segurança Máxima. (Foto: Simão Nogueira)Torre fica ao lado do presídio de Segurança Máxima. (Foto: Simão Nogueira)

A assessoria de imprensa da operadora Vivo informou nesta manhã que o sinal da torre ao lado do presídio de Segurança Máxima continua ativo. O prazo firmado com a (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) para a desativação terminou no sábado (29).

Moradores da região chegaram a dizer que estavam sem o sinal da operadora no sábado de manhã, no entanto a Vivo garante que em nenhum momento a torre foi desativada.

A operadora deverá protocolar ainda hoje, junto a Sejusp, pedido de adiamento do prazo. A assessoria informou que a Vivo ainda está localizando um novo local para abrigar a torre e até concluir a negociação com o novo espaço não pode desativar o sinal, com a justificativa de que dessa forma estaria prejudicando todos os usuários do bairro.

A torre pertence à operadora Vivo, mas também fornece sinal para Claro e OI.

A Sejusp, por meio da assessoria de imprensa do Governo, informou que o setor jurídico já está tomando as providências para acionar a operadora, mas ainda definiu o que será feito.

A assessoria ainda informou que tinha conhecimento de que o sinal estava suspenso no fim de semana, mas hoje recebeu a notícia de que o sinal continuava normalmente.

O titular da Sejusp, Wantuir Jacini, disse na sexta-feira (28) que a desativação da torre é a única maneira de impedir definitivamente o uso de celulares dentro do presídio.

**Retirada** - Mas além da desativação, a operadora terá que retirar a torre do local porque está utilizando terreno público, o que vai contra legislação estadual.

A fiscalização cabe a Prefeitura, que por meio da assessoria de imprensa informou que a multa em caso de descumprimento é de cerca de R$ 12 mil.

No entanto, ainda não existe prazo oficial para a retirada, já que a determinação foi publicada no Diário Oficial no dia 30 de setembro, mas o prazo de 30 dias só passa a contar a partir da confirmação de notificação da empresa, que ainda não aconteceu.

Segundo a Prefeitura, o município possui 351 torres de telefonia, sendo que 128 já foram vistoriadas e 8 tiveram a licença cancelada, sendo que em 6 o motivo foi a instalação em local Inapropriado.



A população comenta sem se informar antes. O Jardim Noroeste existe há 40 anos, porém, era um setor de chácaras e ninguém imaginava que a região iria crescer e ser habitada por tantas pessoas. A população chegou na região DEPOIS QUE O PRESÍDIO FOI CONSTRUÍDO, acredito que foi falha no planejamento e deixou que crescesse desordenadamente o bairro. As operadoras deveriam deixar mesmo telefone fixo com as mesmas taxas e planos de celulares (por questão de custo) e cortar o sinal de celular mesmo, não tem jeito, POR UMA MINORIA (moradores do Noroeste) não devemos deixar o sinal de telefonia normal na região em prejuízo a segurança pública DA MAIORIA que não mora no Jd. Noroeste.
 
Marcelo Dias em 09/10/2012 23:42:44
Sempre insisti que deveria ter sido instalado um bloqueador de sinal dentro do presidio. E continua achando um absurdo que um presidio ainda não tem isso. Portanto, com a torre tão perto, vai adiantar pouco, o sinal da torre é forte demais tão perto.
Então realmente tem que relocalizar a torre, mas mesmo assim, continua urgente a necessidade de instalar bloqueadores de sinal em TODOS os presidios!
 
Marcos da Silva em 01/10/2012 18:31:56
Concordo com o Wellington,o que deve ser feito é um presidio fóra do perimetro urbano e com paredes a próva de tuneis e cobertura de material que nâo permita entrar sinais de celulares,colocar orelhão fiscalizado para a comunicação dos presos com parentes se for necessário a comunicaçâo.coloca um onibos especial nos dias de visita.
 
Lucas da Silva em 01/10/2012 14:37:11
Tiveram tanto tempo para isto e nada foi feito...
Aliás, quem pode acabar pagando, mais uma vez, é a população que nada tem a ver com esse problema! Quer uma solução fácil: Construam presídios fora do perímetro urbano, já dotados de concertina, cerca elétrica, cabos de aço impedindo a aproximação de helicópteros em locais de acesso dos presidiários, bloqueadores de sinal de celular!
 
Wellington Sampaio em 01/10/2012 13:36:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions