A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

04/02/2013 08:21

Volta às aulas tem ansiedade de alunos e trânsito tumultuado

Paula Maciulevicius
Volta às aulas e pais e alunos dividindo a responsabilidade de retornar à rotina e à correria. (Foto: Simão Nogueira)Volta às aulas e pais e alunos dividindo a responsabilidade de retornar à rotina e à correria. (Foto: Simão Nogueira)
O começo do ano letivo implica também no aumento do fluxo de carros em torno das escolas. (Foto: Simão Nogueira)O começo do ano letivo implica também no aumento do fluxo de carros em torno das escolas. (Foto: Simão Nogueira)

Carinhas ainda amassadas, passos lentos, mochilas e lancheiras novinhas em folha. No rosto de alguns, era um sorriso só e os olhos mostrando a ansiedade de voltar às aulas. Nesta segunda-feira a maioria das escolas particulares começa o ano letivo. Manhã de retornar à rotina tanto para os alunos, como para os pais.

A pequena Valentina, de 6 anos, estava pronta para o primeiro dia de aula. De sorriso no rosto e maria-chiquinha no cabelo, ela respondeu que vai entrar para o 1° ano. Na blusa do uniforme, o crachá com o nome desperta até saudade de quem já passou dessa fase há muito tempo.

“Eu queria mais um tempo de férias”, falou rindo. Hoje foi fácil levantar, mas até a mãe Gabriela Oliveira Xavier, 37 anos, desconfia. “Vamos ver os outros dias”. 

Em um entra e sai de carros, por ser o primeiro dia de aula, o trânsito próximo à escola Máxima, na esquina das ruas Goiás com a da Paz, estava tumultuado. O fluxo de carros por ali não era tão intenso desde dezembro, quando os alunos entraram em férias, mas não chegou a formar fila dupla. O movimento era mais de pais levando os filhos pelas mãos até a porta da escola. Muitos deles ainda dormindo.

A mãe Cristiane e o filho Lucas: ele era só sorrisos por voltar à velha escola. (Foto: Simão Nogueira)A mãe Cristiane e o filho Lucas: ele era só sorrisos por voltar à velha escola. (Foto: Simão Nogueira)

A volta às aulas muda a rotina também de quem leva e busca. A advogada Fabiana Cunha de Lima, 44 anos, começa a saga de deixar três filhos nos respectivos colégios às 6h30 da manhã. “Todos entram as 7h, deixo a mais velha num, o outro que está no 8° ano no outro e o menor eu deixo por último aqui. É uma correria, uma loucura”, disse.

Na escola tinha um aluno que era sorriso de orelha a orelha. Lucas, de 7 anos estava voltando para o antigo colégio. A vontade de rever os amigos era um motivo a mais para o aluno chegar de bom humor.

“Estou feliz, meu primeiro dia na velha escola”, falou. A mãe, Cristiane Mazafera Yunes, 46 anos, falou que eles chegaram de viagem ontem. “Ele estava meio cansado, mas despertou rápido e veio”.

Em frente ao Colégio Adventista, na rua Rio Grande do Sul, teve estudante que acordou até mais cedo para se maquiar. Mariana Morinho, 11 anos, de uma semana para a outra trocou acordar ao meio-dia, para levantar às 5h30. “Geralmente acordo 6h, mas hoje tive que fazer todo aquele processo de acordar, tomar banho, me arrumar. Eu estava desacostumada”, disse. Para começar o 7° ano, ela estava até de lápis e rímel nos olhos.

Para estudantes que tem as provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) pela frente, o ano começou e com tudo. Katia Teslenco, 16 anos, acordou hoje para o ano que mais vai estudar, o 3° do Ensino Médio. “Eu estava ansiosa. É aula de manhã e de tarde todos os dias”, respondeu a futura arquiteta.

As escolas municipais e estaduais voltam às aulas na próxima quarta-feira, dia 6.

Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...
Mulher é atropelada pelo ex-marido e está em estado grave na Santa Casa
Uma mulher de 33 anos foi atropelada pelo ex-marido e está internada em estado grave na Santa Casa de Campo Grande, sedada e entubada na CTI (Centro ...


Todo ano é a mesma coisa, fila dupla enfrente as escolas, agetran em frente as mesmas e sem dar um mísera multa se quer. Enquanto motoristas não forem punidos ele não irão respeitar a lei. O ser "humano" só funciona na base da punição. Parou em fila dupla, multa e perde pontos na carteira; repetiu a infração pela terceira vez, tem a cnh suspensa por 1 ano. Não só nas escolas que tem estas infrações, na Ernesto Geisel imediações da Marácaju, as pessoas estacionam os veículos na terceira faixa beirando o côrrego, se andar pela orla morena também encontrará veículos estacianados na terceira faixa e como o certo é ultrapassar pela esquerda você se depara com o veículo parado e sofrerá o acidente. Maiores punições e leis mais pesadas já!
 
Alexandre de Souza em 04/02/2013 11:47:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions