A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

29/09/2011 10:56

Cassação de liminar libera 12 cartórios em MS e adia escolha de concursados

Aline dos Santos

Definição seria nesta 5ª feira, em reunião no Tribunal de Justiça

Segundo desembargador, nova data de reunião será divulgada na 2ª feira. (Foto: Simão Nogueira)Segundo desembargador, nova data de reunião será divulgada na 2ª feira. (Foto: Simão Nogueira)

A cassação de liminar pelo STF (Supremo Tribunal Federal) liberou 12 cartórios em Mato Grosso do Sul para aprovados em concurso e adiou a escolha das serventias extrajudiciais, que seria realizada nesta quinta-feira.

O novo adiamento frustrou os concursados, mas o TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) informa que a dilatação do prazo vai dar segurança jurídica ao processo.

“Ontem, o ministro Fux, do STF, liberou todas as serventias inclusive as indisponíveis. Em razão desse fato novo e por prudência vamos adiar essa escolha e dentro de 72 horas será divulgada a nova data”, afirmou o desembargador Atapoã da Costa Feliz, presidente da comissão do III Concurso Público de Ingresso às Atividades Notariais e de Registro do Estado.

Hoje, no Tribunal do Pleno, os aprovados escolheriam entre 47 serventias. Ao todo, são 59 cartórios, mas 12 estavam indisponíveis. Os concursados recebem informações sobre o faturamento de cada cartório. A escolha é feita por ordem de classificação do aprovado.

“É uma frustração que não tenha ocorrido [a escolha]. O concurso se arrasta há 4, 5 anos. Devia ter tido, inclusive em benefício da população. A realidade é que o concurso é muito questionado pelos titulares”, salienta Juan Pablo Correa, classificado em primeiro lugar.

À espera de uma definição, o mineiro Marco Aurélio Ribeiro Rafael também lembra que o concurso dura anos. “A expectativa é conseguir um cartório bom, com bons rendimentos”, afirma. Os aprovados passaram por prova objetiva, dissertativa e de títulos.

O concurso foi definido pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça).Em dezembro do ano passado, o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou a saída dos titulares de cartórios que ocupam o cargo sem terem passado em concurso público.

Contudo, em Mato Grosso do Sul, tabelionatos titulares eram mantidos nas funções, mesmo sem concurso, graças a liminares da justiça. Ontem, o ministro Luiz Fux cassou a liminar que mantinha titulares sem concurso na frente de cartórios do Estado. A decisão beneficiava cartorários como Paulo Pedra e Carlos Henrique dos Santos Pereira.

Conforme o desembargador João Maria Lós, na próxima data, que será divulgada na segunda-feira, o concurso terá um solução definitiva. Segundo o magistrado, o fato de incluir na última hora os cartórios até então indisponíveis poderia ser questionado na justiça pelos aprovados que não compareceram à reunião de hoje, quando apenas 47 estariam disponíveis.

STF revoga liminar que mantinha titulares de cartório sem concurso em MS
O ministro Luis Fux, do STF (Supremo Tribunal Federal), revogou, nesta noite de quarta-feira (28), a liminar (decisão provisória) que mantinha titula...
Anoreg propõe concursos públicos regionalizados para cartórios
Concurso regionalizado para cartórios. Esta é a proposta da Anoreg (Associação dos Notários e Registradores) para evitar que cartórios de pequenos ce...
MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...


e muito triste voce ter algo e ser tirado sem mais sem menos,infelismente e verdedade o ser humano e mesmo frio. agora digo porque o governo não abre sucursal a tantos bairro distante abra mas cartorio porque tirar de quem ja vem da familia e lamentavel, existe cartorio em pequenos lugares niguem quer, acho bom quem assumir um grande cartorio preparar o bolso porque o gasto tambem e grande
 
regina lucia alves em 04/10/2011 09:09:38
Espero que quem assumir o cartório do Paulo Pedra tenha como primeira atitude melhorar e muito o atendimento, pois é um caus, algumas vezes a fila fica até na calçada e com os altos lucros dos cartórios é o cúmulo o tratamento dado aos clientes.
 
MARCIO VIANA em 29/09/2011 11:20:34
O FUNDADOR COMO O SR PEDRO REFERE NÃO É O PARTICULAR, MAS SIM O ESTADO, O PARTICULAR RECEBE DO ESTADO APENAS A DELEGAÇÃO PARA PRESTAR UM SERVIÇO, TANTO QUE ESTE É FISCALIZADO PELO TRIBUNAL DE JUSTIÇA E OS CONCURSOS ESTÃO PREVISTOS NA CONSTITUIÇÃO.
 
MARIZETE INES CARRARO em 29/09/2011 04:04:17
Acho isso um absurdo! O fundador luta para ter um cartório, investe, e agora vem um concursado assumir algo que ele nunca viu na vida?
 
Pedro Santiago em 29/09/2011 01:48:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions