A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018

04/02/2014 20:04

Cassems bate o martelo sobre reajuste do plano de saúde no dia 19

Zana Zaidan

A Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul) bate o martelo sobre o reajuste do plano de saúde dos servidores estaduais no dia 19 de fevereiro. Na ocasião, será convocada assembléia-geral em que os trabalhadores votam para aprovar, ou não, a media.

Previamente, o conselho de representantes dos sindicatos se reúne para estabelecer a forma como o reajuste pode ser aplicado para o servidor. Uma das hipóteses é o aumento da contribuição, ou o aumento do fato participativo, explica o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botareli. A reunião será no dia 11, na sede da entidade.

O resultado deste encontro será apresentado aos trabalhadores na assembléia-geral do dia 19, esta no Palácio Popular da Cultura. “Para manter a qualidade do nosso plano de saúde, vai ser necessária implementação de receita. O governo já ampliou uma parte, agora precisamos definir como será daqui para frente”, afirma Botareli.



Os sete erro que irão quebrar a Cassems ou a transformará no velho, falido e viciado Previssul:

O primeiro erro nosso, servidores, foi adquirir hospitais no interior que viraram cabides de emprego e elefantes brancos;
o segundo erro foi eleger um médico para cuidar dos nossos interesses na saúde;
o terceiro erro foi a continuidade de um grupo na direção da Caixa sem renovação de nomes;
o quarto erro é permitir que o grupo que dirige a Caixa se envolva em política partidária, pois fazem conchavos até com o capeta;
o quinto erro é ficar calado vendo a falta de competência e gestão dos atuais diretores e não reagir;
o sexto é deixar que marquem Assembleias justamente nos dias em que nós, servidores que pagamos as contas TRABALHAMOS, portanto não poderemos estar presentes e o
sétimo e último erro é permitir o uso da Cassems para apadrinhar políticos e sindicalistas espertalhões com pretensões políticas.
 
Nabil Jaffal em 15/02/2014 13:35:59
Eu não concordo com isso e acho abusivo,pois a deficiência é muito grande no que está nos oferecendo com falta de qualidade na saúde,aqui no interior só existe o nome da cassems,quando precisamos do atendimento médico,somos atendidos porque temos laços de amizades com os médicos o povo do interior só vive pagando por um mal atendimento esta na hora od povão do interior dar uma resposta a essa turma da cassems,se vc ficar doente procure um curandeiro que da mais resultado.
 
yves costa pereira em 04/02/2014 20:56:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions