A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2019

19/11/2018 23:43

Com saída de cubanos, MS terá 115 vagas para médicos em municípios

Em todo o país serão ofertadas 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas

Adriano Fernandes
Onze dos profissionais serão destinos para áreas indígenas. (Foto: Arquivo) Onze dos profissionais serão destinos para áreas indígenas. (Foto: Arquivo)

Com a saída dos profissionais cubanos do programa Programa Mais Médicos, serão disponibilizadas 115 vagas para médicos em Mato Grosso do Sul. Desse total 104 serão encaminhados para os municípios do Estado e 11 para os DSEI´s (Distritos Sanitários Especiais Indígenas).

O primeiro edital para a convocação de profissionais que vão substituir os cubanos no programa será publicado no Diário Oficial da União, desta terça-feira (20). O anúncio foi feito nesta segunda-feira (19) pelo ministro Saúde, Gilberto Occhi.

Em todo o país serão ofertadas 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas, que antes eram ocupadas por médicos da cooperação com Cuba.
As inscrições começam a partir das 8h desta quarta-feira (21) e seguem até o dia 25 deste mês para os médicos brasileiros com CRM Brasil ou com diploma revalidado no país.

Os profissionais podem se inscrever por meio do site maismedicos.gov.br. O início das atividades está previsto para 3 de dezembro. “A nossa preocupação foi diminuir os prazos da inscrição até a chegada do médico no município. Essa foi uma medida imediata, melhor forma, mais rápida e mais eficaz de não deixar faltar assistência médica em áreas com médico da cooperação”, ressaltou o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

O edital é a medida emergencial adotada pelo governo brasileiro para garantir a assistência em locais que contam com profissionais de Cuba, após o comunicado da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no qual o governo cubano informa que encerrou a cooperação no programa Mais Médicos.

Está prevista a abertura de uma nova chamada no dia 27 de novembro para brasileiros formados no exterior e estrangeiros.

Programa – A diminuição da participação dos médicos cubanos no Mais Médicos foi implementada pelo Ministério da Saúde desde 2016. Até aquela data, cerca de 11.400 médicos de Cuba trabalhavam no Mais Médicos e, neste momento, são 8.332 profissionais cubanos em atividade. Além dos médicos ativos, também serão substituídos 185 médicos da cooperação que estavam no período de recesso ou encerrado a participação.

Saída - Na última quarta-feira (14), o governo de Cuba divulgou nota anunciado a interrupção da cooperação técnica com a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) que permite o envio de médicos para o Brasil. O comunicado cita "referências diretas, depreciativas e ameaçadoras" feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) à presença dos médicos cubanos no Brasil.

Em Mato Grosso do Sul o número de médicos cubanos corresponde a metade dos profissionais que atuam por meio do programa – 205 no total, segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions