A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

01/04/2011 08:31

Concursos públicos do Estado destinarão 10% das vagas a negros e 3% para índios

Marta Ferreira

Decreto publicado pelo governo de Mato Grosso do Sul no Diário Oficial desta sexta-feira determina a reserva de 10% vagas nos concursos públicos do Poder Executivo para negros e de outros 3% para índios.

A medida regulamenta uma lei aprovada no ano passado, alterando uma anterior, de 2008, que estabelecia cota apenas para negros.

Conforme o decreto, a reserva de vagas aos candidatos negros e índios aprovados em concurso público em iguais condições para todos os candidatos.

Para concorrer a uma das vagas previstas o candidato deverá especificar, em formulário próprio indicado pelo edital do concurso que vai prestar.

O decreto afirma que será “considerado negro ou indígena o candidato que assim se declare no momento da inscrição para o respectivo concurso e receba parecer conclusivo favorável a essa declaração, por Comissão Especial”.

Autodeclaração-O candidato decide se quer ou não participar da concorrência específica para as cotas para negros e índios. Caso não opte, estará implícito que escolheu a concorrência geral.

Com a nova regra, o resultado dos sempre que for publicado o resultado de um concurso, ele terá duas listas, contendo a primeira lista a pontuação de todos os candidatos, inclusive os beneficiados com o programa de reserva de vagas, e listas específicas para o resultado dos candidatos cotistas.

Conforme o decreto, na nomeação dos candidatos aprovados será de acordo com a ordem de classificação geral no concurso, observados os seguintes critérios para os candidatos integrantes do programa de reserva de vagas: a cada fração de 10 candidatos, a décima vaga fica destinada a candidato negro aprovado, de acordo com a sua ordem de classificação na lista específica,

A cada fração de 33 candidatos, a trigésima terceira vaga fica destinada a candidato indígena aprovado, de acordo com a sua ordem de classificação na

lista específica.

As regras estabelecidas neste Decreto também serão aplicadas na nomeação de candidatos portadores de deficiência, observados o percentual de 5%

as vagas.



é um pleno absurdo.. tinha que ser o nosso querido cesar maia, pra punir quem tem preconceito a lei não tem prescrição e a pessoa é presa, pq esses politicos sem vergonhas não são presos por essa discriminação ????

essa lei foi criada por ignorantes, menosprezando a capacidade intelectual do ser humano, torna-se uma vergonha sem muito esforço conseguir algo, ainda mais que 52% da população é negra sengundo o IBGE.. da k a pouco vão ter que criar cotas pra brancos.
espero que assim como foi a rapidez pra sancionar essa lei, seja na mesma velocidade que o poder judiciario, a saude e a educação sejam resolvidas.
 
pedro alvares cabral em 11/05/2011 06:52:50
Acho isso uma vergonha,se querem mesmo motrar que o Brasil é um país de igualdades
deveriam ter vagas pra as pessoas pobres ou com baixa renda e nao de cor ou raça ...todos nao somos iguais? Nao é isso que querem ser iguais perante a sociedade?
Então hajam como iguais racismo ja ficou no passado,temos que agir de acordo com a época, e nao retrocerder nos costumes por causa de uns e outros ...
NAO CONCORDO COM AS VAGAS PRA NEGROS E INDIOS E SIM PARA PESSOAS QUE NÃO TEM CONDIÇOES DE PAGAR AS INCRIÇÕES E FAZEREM CURSINHOS PREPARATÓRIOS...
 
sylvana soares m em 18/04/2011 09:12:03
acho que o comentario do Roberto Inzagaki esta certo mas descordo de algumas opinioes dele,acredito eu que o governo criou estas cotas porque o negro ao ser livre da senzala nao tinha trabalho e foi morar afastado da cidade enquanto o branco ocupou seu lugar e recebia ordenado,ou seja qual dos dois brasileiros teria a chance de dar escola e comida p/seus filhos?o negro livre mas sem emprego ou o branco empregado? é claro que é o branco,está aí talvez a explicação porque voce chega as vezes no Tribunal de justiça,na academia das forças armadas,no itamaraty,nos altos escalões do governo e só ve (as vezes um ou outro descendente de negro,pardo)secretário branco(quando digo branco,me refiro tambem aos descendentes asiaticos).Com certeza a maioria sao descendentes de brasileiro que nunca foi escravo e que nunca faltou-lhe comida para encher a barriga.Ou seja o negro ainda é minoria,criando sistemas de cotas o governo acerta e ajuda a colocar o negro pobre mas esforçado e dedicado a ocupar espaço na alta sociedade.e outra são só10%por cento das vagas a minoria de vagas as outras 90%é de ampla concorrencia,quem é contra nao confia no taco de ficar com uma dessas 90%?até aí o branco é maioria,rsrsrsrs!
 
edivandro cavalcante em 01/04/2011 12:55:59
A caminhada ainda é lenta, mas nunca é tarde para buscar-se a igualdade e mais que isso: o respeito. Não existe pessoa melhor nem pior, existem apenas pessoas diferentes.
Como pontua Nelson Mandela
Os negros sofreram sim, ao longo da história do país, enormes preconceitos graças à cultura escravocrata que perdurou em séculos passados, com o país dominado desde sua colonização por oligarquias de descendência européia. A Lei Áurea desinstitucionalizou a posse de escravos como ferramentas de trabalho por decreto, lançando-os à escravidão da miséria e exclusão social. Lançando-os à sarjeta como cães de rua. Ou seja, continuaram escravos, cuja descendência, numa vida miserável sem políticas sociais adequadas, produziu o que vemos hoje: a maioria dos moradores das favelas, bem como os presidiários que lotam as pocilgas brasileiras chamadas de cárceres é também composta por não-brancos.


 
Valdenir Marcelino da Silva em 01/04/2011 12:40:08
Agora sim... eis um momento ímpar para a sociedade sul-matogrossense se organizar e colacar em pauta de discussões em diversas esferas a presente discussão. Há de se ter um parecer consensual. Eis o esperado convite.
 
Mauricio Macedo Vieira em 01/04/2011 12:27:06
todos deveriam fazer as inscrições e solicitar cotas, seja negro, pardo, amarelo, roxo,.. sempre estudei em escola pública, no ENEM minha média foi 6 e teve cotista passando com a média 4 e eu fiquei de fora.
Ainda bem que o deputado que criou essa lei, nao foi reeleito.
O que falta é ensino público de qualidade
 
CIRO FERREIRA em 01/04/2011 12:19:30
Para mim, é como se nós indígenas e os negors, fossemos de certa forma incluísos nesse meio. Onde que por mais que tentamos mostrar a nossa capacidade não nos dão a oportunidade desejada por mínimo que seja.
E não basta somente dizer que é índio, afinal nós os indígenas possuimos carteira de indentidade que é expedida pelo orgão competente FUNAI.
 
Elson Albuquerque em 01/04/2011 12:14:42
Os indígenas não foram escravizados porque acreditavam que eles tinham "alma". Assim, quando os europeus foram à Africa e, naquele continente observaram que negros escravizavam (e ainda escravizam) negros, não pensaram duas vezes: passaram a fazer o que os próprios negros faziam (e ainda fazem) com seus "irmãos de cor". O próprio negro foi o culpado pela escravidão e discriminação (você já viu negro rico casar-se com negra???). Os indígenas são menos capacitados? menos inteligentes? O mesmo ocorre com os negros?. Ora, sem paternalismos. Basta estudar, se dedicar, se comprometer, que índios e negros passam até na USP e no ITA. E sem precisarem de uma "ajudazinha" dos brancos!.
 
Edivaldo Moraes em 01/04/2011 12:12:15
Não há discriminação maior que esta. Oferecer cotas para negros e índios é o mesmo que dizer que eles não tem a capacidade intelectual de um "branco". Cotas deveriam ser oferecidas para pessoas de baixa renda que não tem como bancar um cursinho, ou que não teve oportunidade de estudar em boas escolas.
 
Janainne Moraes em 01/04/2011 12:06:56
Nossa, quanta choradeira e levantamento da moral e da honra das causa raciais , éticas... Sabe quando a situação do racismo vai mudar se não houver nenhum tipo de enfrentamento. Nunca. Os defensores do não se fazer nada, ou deixa que naturalmente as coisas vão se encaixar estão sentados na confortabilidade e na certeza de que jamais serão ou seriam incomodados. o Brasil é um país com 50% de população afrodescendente e um cerca de 1 milhão de indígenas. Vejam só o egoísmo; são 10% para negros e 5% para indígenas. Analisem; 85% é para os brancos. Ah! desculpa... os chorões querem 100% para os brancos e nada para negros e índios. Negros e índios só podem ficar no cafezinho ou na faxina em empresas terceirizadas. Desculpa, estamos na Europa e o subempregos só devem ser destinados aos "estrangeiros" e de "raças inferiores". As cotas são um meio de colocar em visualização da sociedade os vários tipos de cultura e pessoas nela existentes. Não vão resolver toda a problemática, porém são uma iniciativa, já que do jeito que estava não podia ser.Os cotistas passam pelo mesmo processo dos não cotistas. O Brasil é um país em mudança social, rico em diversidade cultural. As mudanças são um caminho sem volta, queiram os chorões ou não. Vivam as mudanças no Brasil... Vivaaaaaa!!!!
 
carlos alberto em 01/04/2011 12:03:33
Engraçado e ao mesmo tempo lamentavel que ainda ocorra comentarios de conotações racistas. Sera que essas pessoas não se consideram brasileiras pois negam a própia arvoré geneológica se é que sabem o que é isto. Traduzindo todos os brasileiros tem um pé na "Oca" e o outro na "Senzala" todos temos traços geneticos indígena ou afro-descendente. Traduzindo de novo os Piercing, tatuagens, expansor de lóbulo de orelha ou labial todos são originários nas culturas indigenas e negras. Só existe algo a se dizer "BRASIL ou Ame-o ou Deixe-o". E o Brasil e feito da "MIscigenação".
 
Ivone do Carmo em 01/04/2011 12:00:50
Fico feliz com cotas, na mihha familia tem todas as cores e raças minguem fica fora.
 
Erothildes Batista Dias em 01/04/2011 11:59:25
Aff... o lei mas sem noçao... soh pra falar que indio e negro esta incluso na sociedade sul-matogressense.. preconceito.. . se toca galerinha ... o mundo hj se divide soh em dois ... ricos e pobres...
 
Willian Nogueira em 01/04/2011 11:52:17
Acho totalmente equivocada essa "inclusão social", o serviço público precisa de gente capacitada não importando cor, raça ou condição financeira. Como se vê está se reconhecendo que os cotistas são menos preparados. Por que, então, não os qualifica ? Enche-se o Estado de pessoas menos preparadas, aí reclamam do atendimento na Saúde, Detrans, Prefeituras, ... em todos órgãos. Deve haver uma boa remuneração aos servidores para se interessarem e os mais preparados conseguirem entrar. Aos menos reparados, o governo deveria fornecer qualificação, hj está tão fácil fornecer qualificação pela internet . . . Só para reflexão : " em 2050 : Um branco, homem, pobre e que n teve estudo: " putz !! como passarei num concurso se 30% é para mulheres. 10% para negros, 10% para índios, 10% para pardos, 10% ... , ih asei não !!! "

A solução é tão simples, mas os governantes não querem uma população esperta, estudada, pois a eleição se tornará mais difícil !!!!

Abraços, saúde e educação a todos !!!!!
 
Rodrigo Augusto em 01/04/2011 11:48:19
Nao da pra entender a lógica dessas pessoas, pensa comigo, sou pobre branco, estudei na mesma escola que um pobre negro, e outro pobre indio. Estudei mais , meus colegas estudaram menos, estou preparado para prestar um concurso publico, eles não. Meus colegas são aprovados e eu não. Isso é justiça? igualdade? não entendi...
 
Julio Lima em 01/04/2011 11:39:26
Vamos queimar a constituiçao, pois a mesma diz que todos são iguais perante as leis.
Quem aprova este tipo de lei, certamente está aprovando a discriminação. Quem é probre e não pode pagar um cursinho pra concorrer, não tem direito? A ipocrisia chegou em totas as instancias. Neste caso estão dizendo que os negros são de raça inferior e são incapases de assimilar o que estuda. Se eu fosse negro não aceitaria esta ideia.
 
wilson de oliveira em 01/04/2011 11:05:14
isso e uma vergonha !!!!!!!!!!!uma falta de consideração com aquele que estuda desse jeito nunca vai acabar o preconceito porque os que fazem essas leis e os proprios negros e que se descriminam eu se fosse negro ficaria envergonhado .........olha vai haver motivo de dizer (so passou porque e negro) e ai não e pior? e meu filho vor ter que dizer que e negro tambem? esse nosso pais inves de olhar pra nossas leis ficam unventando essas coisa .........será se ser negro diminui a capacidade de alguem? olha ser negro e indio não é um defeito é sim de ser orgulhar agora ser beneficiado ai sim é um desrespeito com os demais e quem tem filho branco,mulato,moreno etc... e que são prejudicado sera que vão arrumar salas diferentes pra ensinar os que tem previlegios ? só poderia ser BRASIL mesmo...............
 
ademir da silva em 01/04/2011 11:04:41
Sempre lutei contra o preconceito. Sinto total aversão pela discriminação. Já publiquei algumas obras infantis com a temática voltada para a educação contra o racismo e discriminação de uma forma geral. Acredito que somos todos filhos de Deus, pois temos a mesma essência. Ninguém é menos inteligente pelo fato de ser negro, índio, branco, pobre ou rico. Tudo depende do treinamento, do esforço de cada um e das oportunidades para estudar. Principalmente pela vontade, muita dedicação e persistência. Esses são fatores primordiais para se alcançar um objetivo, principalmente na era em que vivemos onde a concorrência é dominante. Acredito na igualdade, luto pela igualdade, quero a igualdade!
Sou contra essa lei que estipula cotas, isso é discriminação. Somos todos iguais, por que direitos diferentes? Sou professora aposentada, lecionei quase trinta anos,desde a pré escola até o ensino superior, graças a Deus tive a oportunidade de lecionar,ensinar, aprender e conviver com pessoas de todas as cores e todas as raças e não encontrei diferença, todos são perfeitos e maravilhosos!

Elza Verão Farias Ponta Porã, 01/04/2011.
 
Elza Verão Farias em 01/04/2011 10:58:36
Que coisa ,hein? Isso mais parece a politicagem senão vejamos.Temos tres candidatos: Um branco, negro e um indio. Obranco pobre estudou a vida toda em escolas públicas, o negro estudou em escolas publicas e particular.Já o índio vindo de familia rica estudou nas melhores escolas particulares da cidade e do país.Pelo que entendi>Se houver dez vagas o décimo aprovado sera o negro e em trinta e tres apenas uma dessas vagas será pra índio...!!! Porem se eu , como indio, e mais 32 indios forem aprovados as 33 vagas serão dada a esses 33 indio? Antigamente nos EUA era assim num onibus de brancos o negro só poderia viajar em pé,quando o deixassem entrar.Isso tudo tá parecendo maquiagem de discriminação racial.Todos devemos ser iguais> O q deveria ter é cotas pra quem estudou em escolas publicas e particulares.De cem candidatos aprovados, 10 seriam negros e apenas 3 seriam indios.Que disparidade! Será que todos somos iguais?
 
samuel gomes-Campo grande-MS em 01/04/2011 10:57:50
Nossa capacidade intelectual fica em nosso encéfalo, que pelo pouco q sei é da mesma cor, densidade, peso e tamanho para todos.......
 
cristiana rosa em 01/04/2011 10:55:07
Desigualdade não se combate com mais desigualdade. Essa "politicazinha" pública de igualdade social tem mais que investir em ESCOLAS nas aldeias e nos bairros mais carentes.

DESIGUALDADE se combate com EDUCAÇÃO.

Conheço algumas pessoas que entraram na faculdade pela "cota" racial e tiveram que trancar o curso porque não conseguiram acompanhar as matérias.

Agora, imaginem pessoas despreparadas na carreira pública!!

Se a situação do funcionalismo público tá difícil, aí sim que a "vaca vai pro brejo".
 
Galdino Vilela em 01/04/2011 10:42:19
Absurdo!!!!
Estão implantando o racismo oficial no Brasil! Estão declarando oficialmente que negros e índios não tem a mesma capacidade dos outros. Um verdadeiro absurdo.
 
Everton Rocha em 01/04/2011 10:40:04
Acho que vocês não entenderam a matéria editada aqui.
Não está se discutindo capacidade ou inteligencia de negros e indiginas, estão dizendo que eles tem o direito de uma porcentagem de vagas em concursos, isso é lei.
Me admiro vocês se dizer ser tão inteligentes e fazerem essas criticas.
Gostaria de saber a sua colocação meu colega.
Sindrome do vira lata, o que significa isso ?
Vocês sabem que essas criticas são preconceito, e é por esse tipo de atitudes que eles tem essa porcentagem nos concurso.
Eu aprovo e considero correto os negros e os indios terem direito a essa porcentagem de vagas.
 
Jennifer Barreto em 01/04/2011 10:36:04
Interessante!!! A cada 33 vagas a trigesima terceira sera do candidato de origem indigena. Isso vai dar o que falar. Isso pode ser considerado discriminação pura para com o brasileiro nato. O INDIGENA É BRAZUCA NATO !!!!!! Quando os brancos e, depois os negros aqui chegaram eles ja aqui estavam.Alguem do governo que deu esta ideia absurdo deveria ler um pouco mais de história do Brasil. O negro tera uma a cada 10 vagas. Isso pode ser considerado justo??? Provem para mim que no Brasil o indigena tem uma vida mais abastada que o negro . Com certeza que eles teem as mesmas dificuldades ou as mesmas são ate maiores.E as outras raças?? Somos a maior miscigenação de raças do planeta. Onde entra a raça amarela, parda, sarara e outra mais??? Na minha visão o justo seria ao contrario ou no minimo a mesma porcentagem a todas as raças ou seja negra, indigena, amarela, pardos etc...
Dirão os senhores !!! Em proporção populacional a raça negra é muito maior! Concordo com a provavel resposta, mais a igualdade tambem é uma maneira de se fazer justiça sem levar em consideração quantidade. Não é isso que tanto é reenvidicado pelas partes???
Na minha humilde opinião mais uma vez o governo esta pecando e o pior praticando um ato de discriminação racial.
 
Alfredo Carvalho em 01/04/2011 10:29:45
Isso quer dizer que é melhor ser negro rico do que índio pobre.
 
Flavio Barcelos em 01/04/2011 10:22:15
Muita palhaçada isso, diferença de cor, raça, em "PLENO SÉCULO 21", cade a capacidade desse povo?? Estão assinando atestado "sou incapaz"....
 
karine santos em 01/04/2011 10:15:14
Parece que o Junior, Roberto e Rodrigo ainda nao ferquentaram um Curso Superior. Por tal explica-se tamanha ignorancia no que refere-se ao historico de lutas destes povos no Brasil. Sou considerado branco e nao vou adentrar em maiores detalhes, pois este assunto pertence a pessoas dotadas de capacidades intelectuais. Bom dia!
 
Jose kleber em 01/04/2011 10:08:20
Vislumbro para meu filho um Brasil muito diferente do que vivi até hoje. Na história, todo país diante de um problema a solucionar concentra esforços sempre naquela direção. Solucionado o 'problemão', começa a inventar 'probleminhas'.
O Brasil republicano, salvo pequenos intervalos, percorreu sua História centrado num único problema: inflação e desenvolvimento. Depois de muitos percalços, finalmente com o Plano Real a inflação ficou sob controle e o desenvolvimento foi possibilitado. É lógico que o país possuía e possui outros problemas e, a meu ver, gravissímos, como corrupção, incompetência, falta de ética, educação, saúde pública, segurança pública etc..etc.
Ocorre que combater tais problemas não interessam a determinados setores. Portanto, é mais fácil criar outros 'probleminhas'. É aí que aparece a questão da homossexualismo, do negro, do índio.
O Brasil é um país miscigenado e do ponto de vista racial, sempre viveu em harmonia. Não vejo preconceito racial e/ou racismo em cada esquina. Vejo sim, muito preconceito social. No Brasil, quem é pobre é desrespeitado a todo momento, independente de possuir em seu genótipo ou fenótipo traços de negro, de branco ou de índio.
As "políticas de inclusão social" implementadas nos últimos anos cheiram a mim, uma boa dose de hipocrisia e principalmente, são bombas de efeito retardado.
Provavelmente, meu filho viverá em um país dividido por raças e quem sabe até por religião.
Sentiremos todos, saudades de um Brasil miscenado, multicultural e feliz.
 
Juvenal Coelho Ribeiro em 01/04/2011 10:04:33
Cérebro não tem cor!!!!TODOS somos capazes!!!!!!
 
Kaléu Freitas em 01/04/2011 09:48:30
É um absurdo a existência dessa segregação racial para concursos! SOMOS TODOS IGUAIS! AS REGRAS TEM QUE SER IGUAIS PARA TODOS!!!!!
 
João Antunes Saldanha em 01/04/2011 09:40:28
Não podemos negar que ações afirmativas são importantes, e são aplicadas aqui e em vários países, como forma de integrar os desiguais, mas precisa ser necessariamente por meio de cotas? Afinal, os candidatos tem duas opções, ou pela geral ou pela cota, ou seja, já tem privilégio em dobro, ao se criar cotas por cor e etnia você já está dizendo que aquelas pessoas são inferiores, então já é discriminação.
Depois, já tem cota para deficiente, para negro e agora índio. Daqui a pouco vamos ter que criar a cota para quem estuda de verdade para concurso, e não quem entra por cotas.
Concurso é para quem estuda, e muito. Se querem ajudar, o governo que melhore as escolas, que crie cursinhos preparatórios para negros, índios, e dê a eles a oportunidade de concorrerem de forma igual.
Cota só gera mais preconceito, afinal, qualquer um que entrar em um órgão público e ver um negro, um índio, já vai pensar: "bom, só está aqui por causa da cota, será que é capaz mesmo"?
Isso é ruim para os próprios negros e índios, eles tem que lutar por melhor ensino, oportunidades de qualificação, etc, e não por cotas para chegarem mais fácil aonde outros ralaram muito para chegar, seria muito mais digno.
 
Rafael Santos em 01/04/2011 09:36:31
Essa decisão por si própria já é uma forma de discriminação. E onde fica os direitos iguais. Tanta coisa para o Governo se preocupar e ficam perdendo tempo com isso. Aoooo Brasil que não vai pra frente mesmo.
 
Fabio Lages em 01/04/2011 09:31:36
ISSO PARA MIM, É FALTA DE CAPACIDADE DE UM NEGRO OU ÍNDIO SER MELHOR QUE EU, NINGUÉM SABE COMO FUI CRIADO, AS DIFICULDADES QUE PASSEI, PORQUE COTA? ELES NAO SAO MENOS INTELIGENTES QUE EU, ELES TEM A MESMA CAPACIDADE QUE A MINHA.......................
 
rodrigo mareto em 01/04/2011 08:58:02
Isso é um verdadeiro ABSURDO !!
Como promover a igualdade através da exclusäo ?
Síndrome de vira lata em pleno sec 21 é muita hipocrísia, sou ascendente de Japoneses... meus ancestrais vieram para o Brasil na miséria, fugindo da guerra, foram taxados e discriminados pois o Japao apoiava o eixo e mesmo assim venceram.....
Ser negro nao é motivo para ser tratado com regálias em qualquer esfera, ser pobre? talvez ...agora negro? Desde quando cor de pele é critério para se diferenciar a capacidade de alguém?
 
Roberto Inzagaki em 01/04/2011 08:55:51
“considerado negro ou indígena o candidato que assim se declare no momento da inscrição para o respectivo concurso e receba parecer conclusivo favorável a essa declaração, por Comissão Especial"[sic]. Então é só dizer que é negro ou índio, e uma comissão concordar que o camarada está dentro. E os pardos (morenos) como eu, num tenho direito a cota também????
 
Junior Honorato em 01/04/2011 08:50:03
Roberto Inzagaki ,o que vc me diz dos jogadores de futebol,dos descendentes de japones que foram ao japao ganhar dinheiro e agora tao vindo embora,você não acha que deveriam ficar la para ajudar retribuindo a porta aberta que o Japao lhe ofereceu?não é covardia voltar para o brasil e virar as costas pro povo que lhe estendeu a mao na hora q eles mais precisam de ajuda?te pergunto pq vc parece q entende d tudo e além do mais é "ascendente"japones,como disse,ou vc qis dizer descendente?
 
edivandro cavalcante em 01/04/2011 03:36:58
Talvez meu comentário não seja tão bem interpretado da forma como vejo esta questão, no entanto, quero afirmar que durante décadas a população negra sofreu com o desrespeito, as agressões verbais e físicas, além de infinitos abusos é simplesmente por ter um cor escura. As pessoas não nos perguntavam se nos negros e índios tínhamos a mesma capacidade intelectual que o branco, e mesmo assim continuavam a discriminar e a abortar as oportunidades que eram nossas por direito, como consta na Constituição federal quando afirma que "Todos são iguais perante a lei". Hoje há um grande avanço contra a desigualdade racial, mas ainda sofremos. Se um branco tem um carro e porque é um empresário se um negro é porque está traficando. O que está em questão não são as condições monetárias de classes sociais. Vejo isso como uma oportunidade de inserção. Durante décadas foi retirado de nós as oportunidades, agora nada como devolvê-las.
 
Eliene Branco em 01/04/2011 02:47:42
Antes de mais nada e para evitar futuros males-entendidos, quero esclarecer que não sou racista, portanto respeito tanto negros como inídios; mas francamente, isso ém uma piada. Para ser aprovado num concurso , tem de ter competência e não cor de pele. Imagimem só que constrangimento: alguém de cor branca alcança uma média superior a uma pessoa negra ou índia num determinado concurso, mas essa média o tira da aprovação por causa da cota. E aí, como é que fica? Aliás, em todos os segmentos da sociedade temos brancos, negros e índios trabalhando juntos. Então, pra que isso, meu Deus? Aliás, a própria Constituição Federal diz que todos são iguais perante a lei. Isso quer dizer que todos nós temos os mesmos direitos e deveres. Portanto, qualquer concurso público deve ser absolutamente isento e 100% livre. Esse sistema de cotas, perdoem-me a franqueza, é racista. Liberdade de ir e vir para todos!
 
Osmar Felinto de Mello em 01/04/2011 02:43:31
Se necessita de cotas é porque há muito preconceito racial em nosso Estado e no nosso país com os negros;O brasil possui uma dívida de 500 anos de negros, são 500 anos sem escola, sem moradia, sem alimentação adequada, sem respeito e sem dignidade. No Brasil os brancos saíram na frente nestes aspectos com 500 anos de diferença;Será que os negros conseguirão somente com esforço e suor rever esses anos de diferença e buscar sozinhos a igualdade social? Somente eles são culpados?;
Quando não haver racismo as notas não mais serão necessárias! Olhem ao redor e percebam onde estam os negros; os locais de trabalho que ocupam; por exemplo novelas, comerciais, apresentação de programas, lojas de grife,Universidades, qual a porcentagem de negros?
 
Maria Conceição em 01/04/2011 02:42:27
Seria muito mais digno se abrissem cursinhos preparatorios direcionados à negros e indios, pois assim poderiam concorrer em pé de igualdade com todos os outros que tem condiçoes de pagar por um, e melhorariam o nivel dos serviços publicos. Mas sabemos que é muito mais barato e menos trabalhoso criar cotas.
 
leticia mello em 01/04/2011 02:33:40
carlos alberto
85% para os brancos? Ué os negros/índios de certo só irão pegar as piores vagas? não existe a possibilidade deles passarem entre os primeiros do concurso?Que preconceito da sua parte....
Você sinceramente acha que cor de pele é critério suficiente para receber regálias como está? Cotas se for o caso para se adequar a proposta de justiça social tem que ser feita a partir da RENDA, nem todo pobre é negro.
Quanto ao mimimi de dívida histórica, vários povos estrangeiros que chegaram ao Brasil foram vitimas de preconceitos e até mesmo "escravizados" nas lavrouras, chega do discurso de coitadinho há vários exemplos de pessoas negras que venceram na vida atráves do próprio mérito, nada vem de mão beijada.
A vida não lhe deve nada você tem que ir atrás e conquistar tudo por mérito este é o conceito verdadeiro da expressão "força de vontade".
Os pobres, párias da sociedade que não se enquadrarem na definição de negro no edital, como eles ficam?
Lei estupida, nossa constiuição é bonita só no papel há vários principios e até mesmo artigos que são brutalmente violados constantemente, é tudo uma questão de interesse político.
Brasil é o país onde se você trabalha, paga impostos em dia, respeita a lei = você só se ferra!
Enquanto isso o governo da bolsa família, auxilio reclusão, cotas, aposentadoria para trabalhadores do MST sem recolher nada, idem para estrangeiros... populismo que beira o ridiculo e não resolve nada só ameniza de forma eleitoreira a situação... as verdadeiras soluções a longo prazo como EDUCAÇÃO, reforma previdenciária, reforma tributária, reforma política, reforma do código penal.. ninguém nem toca no assunto a final não dá voto...
 
Roberto Inzagaki em 01/04/2011 02:12:49
Um absurdo!!!!! Cota tem que ter em escolase universidades, e não só pra negros ou ídios, mas sim para pobres, pois é só ir visitar certas periferias que vc encontra pessoas loiras e de olhos azuis, mas pobres! E essas, só por serem loiras estão fora das cotas? Elas estão na mesma situação do negro e do índio excluído!! Igualdade de condições tem que ter é na formação, nas escolas e não favorencendo no concurso.... a isonomia está indo por agua à baixo... Não sou racista só defendo o principio da isonomia....
 
George Felix em 01/04/2011 01:33:44
Que absurdo, essa lei além de inconstitucional por que na constituição assegura igualdade de direitos a todos, sem distinção de raça e religião, e um atestado de incompetência aos povos negros e indígena, o que tem que ser feito e garantir educação de qualidade a todos e não somente a quem pode pagar por uma escola particular uma medida como essa só deixa claro o despreparo e o desespero por parte do governo para encobrir a sua falta de competência nessa área, como provedor de uma boa educação. Acho um absurdo as pessoas comemorarem as cotas na universidade sendo que o problema continua sendo a decadência do ensino publico, o aluno despreparado que entra numa instituição de ensino superior sai de lá pior do que quando entra, não vai conseguir emprego em lugar nenhum, por que no mundo de verdade não existe cota e sim a pura competição.
 
Jr Lima em 01/04/2011 01:28:09
Vejo que muitos gostam de comentar sobre as cotas, sem ao menos entender o real motivo que elas existem... Será que não estão querendo expor seus profundos sentimentos de racismo velado? Hipócritas!!! Tudo o que essas políticas públicas fizerem pra colocar o índio e o negro em pé de igualdade com o branco será pouco perto do que esta sociedade de escravizados, de explorados e de humilhados passaram... Calem a boca vcs que hj se consideram "brancos"( entre aspas pq não são, apesar da pele clara e de se considerarem), essas políticas públicas foram criadas com o intuito de trazer um pouco mais de dignidade para os negros e índios... saiba que se eles conseguirem passar no concurso não irão tirar a vaga de ninguém, pelo contrário, mais uma vez vão provar que tem garra e que apesar de todas as dificuldades venceram mais um obstáculo: o preconceito daqueles que acham que os mesmos não merecem esta política das cotas.
 
Marleize da Silva Ferreira em 01/04/2011 01:14:38
Eita brasilsinhu feio, não importa sé branco,negro,pardo,indio,o que importa hj é a grande desigualdade social onde o POBRE q é o mais prejudicado esses sim comprovando sua situação deve participar das cotas.
 
rodrigo ancel rocha em 01/04/2011 01:01:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions