A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/12/2014 18:34

Conta de energia deve sofrer reajuste de até 40% em todos os Estados

Vania Galceran

Para evitar reajuste de até 40% da energia em municípios de Mato Grosso do Sul, o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) foi a Brasília, nesta segunda-feira (22), participar de reunião com André Pepitone, diretor da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Ele levou questionamentos e pediu documentos para acompanhar de perto o processo de reajuste, previsto para abril.

O diretor da Aneel informou que a tendência é de aumento de 35% a 40% em todos os estados. “Pedimos cópia dos processos e procedimentos em curso que versem sobre o acompanhamento da Enersul no cumprimento estrito ao Plano de Recuperação e Correção das Falhas e Transgressões da Concessionária, deliberado pela Aneel”, revelou Marquinhos.

Uma das preocupações é saber se a concessionária está realmente investindo tudo o que prometeu no plano de recuperação. Outro temor é sobre o processo de terceirização em andamento. “Não podemos deixar de lembrar o que aconteceu com o Grupo Rede que terceirizava serviços para empresas do mesmo grupo.

Sabemos que isso pode ser legal, mas no mínimo é imoral, pois como uma empresa pode terceirizar os serviços para ela mesma, sem que não haja privilégio de informações?”, questionou o deputado.

A Aneel entendeu que, como está acontecendo consulta pública para regulamentar tal assunto, deveria aguardar o término do processo a fim de aprovar o compartilhamento proposto pelo Grupo Energisa em todas as suas empresas”, explicou Marquinhos.

O deputado Marquinhos Trad também levou ao diretor da Aneel o temor com a redução do atendimento nos call centers. “Com apenas oito meses de administração, o Grupo Energisa diminui drasticamente o atendimento, aumentando o tempo de espera dos consumidores e já com intenção de transferir o call center para o Ceará, o que nos deixa muito preocupados”, comentou.

O deputado ainda se manifestou contra a mudança de nome da Enersul. “Tivemos informação que em fevereiro o nome Enersul será trocado por Energisa. Não queremos que isso aconteça, pois vamos perder a identidade e também entendemos que como é um contrato de concessão o Grupo não é dono da empresa, somente tem um contrato de uso e que é temporário. A Enersul é a empresa de referência no Estado, a mudança de nome faz com que esta referência se perca”, finalizou.

Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions