A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/01/2008 09:41

Contadora de Beira-Mar está presa na PF em Campo Grande

Redação

Está presa na superintendência da Polícia Federal em Campo Grande Rosa Maria Dias Rocha, 37 anos, apontada como a contadora no Paraguai da quadrilha do traficante Luís Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar. Ela era dada como foragida desde o ano 2000 e está na PF desde o dia 8 de janeiro.

Rosa, que é brasileira, seria a número 1 da quadrilha de Beira-Mar no país vizinho. Ela é ré, junto com ele, em processos por lavagem de dinheiro que corre na justiça federal em Campo Grande. Pela investigação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, ela administrativa as casas de câmbio que na verdade seriam de Beira-Mar na cidade de Capitan Bado, separada por uma rua do município sul-mato-grossense de Coronel Sapucaia. O nome dela aparece em uma agenda que é uma das peças chaves contra Beira-Mar.

A prisão de Rosa havia sido decretada pelo juiz Odilon de Oliveira, responsável pelo processo, no ano de 2000, quando surgiu a informação sobre a existência das casas de câmbio de Beira-Mar, a partir de investigações do MPF (Ministério Público Federal) e da PF. O Brasil já tinha pedido a extradição dela ao Paraguai, onde há denúncias de que ela teria proteção de policiais corruptos. Em 2005, houve a notícia da prisão de Rosa, mas ela teria ficado menos de dois meses na cadeia. Nos últimos tempos, estaria vivendo em uma propriedade pertencente ao traficante, em Capitán Bado, onde foi preso um irmão do criminoso, Jaime Amato Filho.

Rosa morava em Coronel Sapucaia, pelas investigações feitas, e administrava os negócios de Beira-Mar em Capitán Bado. O trabalho de apuração apontou que, apesar de ter declarado uma renda mensal de R$ 5.000, Rosa movimentou em apenas seis meses R$ 1,5 milhão, conforme denunciou o MPF com base em quebra de sigilo bancário.

Tráfico A atuação de Rosa Maria Dias Rocha vai além da lavagem de dinheiro. Ela é ré no Brasil, no Rio Grande do Sul, por tráfico de drogas, e também era considerada foragida nesse processo, que corre na cidade de Passo Fundo. Na mesma ação, é réu outro homem apontado como integrante da quadrila de Beira-Mar, Ubiratan Brescovit. Os dois estão presos no presídio federal de segurança máxima em Campo Grande.

As circunstâncias da prisão de Rosa Maria Dias Rocha não foram esclarecidas. Há informações não oficiais de que ela se entregou primeiro ao DOF (Departamento de Operações de Fronteira), em Dourados, no dia 2 de janeiro, e depois foi levada direto à justiça federal, onde já teria prestado depoimento ao juiz federal Odilon de Oliveira. Da justiça foi recolhida numa cela da Polícia Federal.

O juiz federal Eduardo Gomes Philippsen, de Passo Fundo, já foi informado da prisão de Rosa e solicitou que ela seja ouvida em Campo Grande sobre a acusação de tráfico que corre naquel estado.

(Com informações do site Capitán Bado)

Ministério Público faz contrato de R$ 3 milhões com empresa de informática
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou contrato de R$ 3,3 milhões com a empresa Click Ti Tecnologia Ltda. Com validade de seis me...
Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos
O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou hoje (12) critérios mais rígidos para definir morte encefálica. A mudança nos procedimentos tem impacto...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions