A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

20/05/2010 10:19

Defesa contesta crime de tráfico em caso Jéssica

Redação

A defesa do jovem Adriano Costa e Silva, de 25 anos, preso desde 28 de abril sob acusação de assassinato, vai questionar o indiciamento por tráfico de drogas e homicídio culposo.

A Polícia divulgou ontem laudo que comprova que a adolescente Jéssica Brandão de Lima, de 17 anos, morreu em decorrência de uso de cocaína e anunciou que tem elementos para indiciar Adriano e o pai da garota, Moraci Pereira Brandão.

Silva irá responder por homicídio culposo, tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico. O pai de Jéssica, por tráfico e associação para o tráfico, já que a Polícia sustenta que a casa dos pais, onde a menina morreu, funciona como ponto de venda de entorpecentes.

Segundo o advogado José Roberto da Rosa, "não há elementos probatórios sobre o tráfico e também não há flagrante", no caso de Adriano, que fugiu depois que viu a namorada morta.

Ele também contesta o indiciamento por homicídio, já que os laudos deixaram claro que a adolescente não foi assassinada.

O advogado diz, no entanto, que ainda terá uma reunião com o delegado da 4ª Delegacia de Polícia, Wellington de Oliveira, para estudar o caso e depois pedir que seja revogada a prisão.

Ele lembra que Adriano está preso até para própria segurança do rapaz, por conta da comoção que a morte provocou na região das Moreninhas. "Temos de ver como e quando ele pode ser solto".

A prisão temporária do rapaz vence no dia 28, mas o delegado já avisou que pedirá prorrogação.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions