A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

20/01/2009 11:43

Donos tentam "despejar" Clínica Santa Rita de Cássia

Redação

As proprietárias do prédio onde funcionava a Clínica Santa Rita de Cássia tentam "despejar" os locadores do estabelecimento. O motivo é uma dívida de quase R$ 50 mil, que se arrasta há quatro meses.

Procurada pela reportagem do Campo Grande News, uma das proprietárias, Michelle Dibo Nacer Hindo, explica que já tentou várias formas de negociação. "Já propusemos para devolver a chave e renegociarmos a dívida porque assim podemos reparar os danos no prédio, mas não obtivemos resposta", reclama.

De acordo com Michelle, o aluguel mensal é de R$ 5,9 mil. No entanto, além dos quatro meses em atraso existe a incidência de multa o que perfaz total de R$ 47 mil. A locatária revela que a empresa foi notificada extrajudicialmente em 23 de dezembro do ano passado.

Mas como está fechada, a alternativa encontrada foi comunicar cada sócio individualmente para deixar o local e pagar os atrasados em 30 dias. Caso o prazo não seja cumprido, as locatárias impetrarão ação de despejo.

Paralelamente, o Sindicato dos Profissionais em Enfermagem já havia acionado o MPT (Ministério Público do Trabalho) e a SRT (Superintendência Regional do Trabalho). A medida foi adotada depois que funcionários chegaram para trabalhar e encontraram as portas fechadas em 15 de dezembro do ano passado. Hoje, por exemplo, os telefones da clínica também não atendiam.

Em entrevista concedida dois dias depois, o médico Juberty Antônio de Souza, que trabalhava na Clínica Santa Rita de Cássia, garantiu que os funcionários receberão os salários em atraso. Ele afirmou ainda que a unidade médica passa por uma reestruturação e retomará os atendimentos.

O médico é o fiador no contrato de locação do imóvel. Desde quinta-feira (15/01) a reportagem tenta encontrar em contato com o médico e não consegue retorno.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions