A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Outubro de 2018

06/10/2018 15:23

Em audiência, Governo e MP tentam consenso sobre concurso

Uma concorrente, que foi excluída da concorrência, vazou parte do conteúdo da prova de digitação

Mayara Bueno
Édio Viegas, secretário de Administração e Desburocratização, Édio Viegas. (Foto: Thiago Mendes/Arquivo).Édio Viegas, secretário de Administração e Desburocratização, Édio Viegas. (Foto: Thiago Mendes/Arquivo).

Em uma audiência na Justiça, Governo de Mato Grosso do Sul e MPMS (Ministério Público de MS) vão tentar um acordo sobre o concurso público da Polícia Civil. O Ministério Público pediu a suspensão da concorrência depois de vazamento da prova de digitação, aplicada em setembro.

Segundo o secretário de Administração e Desburocratização do Estado, Édio Viegas, a audiência vai ocorrer em 18 de outubro. A ideia é chegar a um consenso sobre o andamento do certame.

“Nós estamos analisando qual seria a melhor solução. Vamos buscar uma alternativa que fiquem dúvidas sobre a igualdade de competição”.

Conforme o promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, da 30ª Promotoria de Justiça, que abriu o procedimento, foi registrado o caso de um candidato específico que deixou o local com a prova feita em mãos, quando o correto seria deixar o mesmo para que fosse feita a correção.

Logo depois, o Governo de Mato Grosso do Sul resolveu excluir a candidata suspeita de ter vazado partes do conteúdo da prova de digitação, uma das fases do concurso da Polícia Civil.

O teste foi aplicado em 8 e 9 de setembro e, alguns candidatos que fizeram a prova, denunciaram o vazamento do conteúdo da prova de digitação. Vários concurseiros, inclusive, procuraram a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, para registrar boletim de ocorrência.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions