A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

29/11/2013 17:22

Em MS, 15% dos jovens de 15 a 29 anos têm dupla jornada

Lidiane Kober e Filipe Prado
Há dois anos e meio, Danilo trabalha em uma empresa de cerâmica (Foto: Cleber Gellio)Há dois anos e meio, Danilo trabalha em uma empresa de cerâmica (Foto: Cleber Gellio)

Em Mato Grosso do Sul, 15% dos 679 mil jovens, entre 15 a 29 anos, trabalham e estudam. A informação consta em estudo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgado nesta sexta-feira (29). O número garante ao Estado a sexta maior proporção de jovens com dupla jornada.

É o caso de Danilo Pedro Gizzi Cassapula, 19 anos. Das 7h30 até 17h30, ele trabalha no setor de compras de uma empresa de cerâmica e, a partir das 19h, cursa o quarto semestre de administração. “É uma correria danada”, comentou.

Apesar da rotina puxada, ele ainda arruma tempo para praticar exercícios e ir à igreja. “Vou para a academia depois da faculdade e, neste final de semana, vou participar de um retiro”, contou.

Na época de provas da faculdade, as coisas se complicam. “Sobra pouco tempo para estudar e o que aprendo é em sala de aula”, disse. O resultado, por enquanto, tem sido positivo. “Nunca peguei exames e a nota mais baixa foi 8,5”, destacou. Além disso, a dupla jornada lhe garante independência. “Consigo me sustentar”, afirmou.

Pesquisa – Ainda de acordo com a pesquisa do IBGE, dos 679 mil jovens sul-mato-grossenses, 131.047 (19,3%) só estudam, enquanto 329.315 (48,5%) só trabalham. Os demais 116.788 (17,2), não trabalham, nem estudam.

No ranking nacional, Santa Catarina é o Estado com maior percentual de jovens com dupla jornada. No total, 18,7% trabalham e estudam. O Piauí é o segundo na lista, com 17,5% de jovens com dupla jornada. Também figuram à frente de Mato Grosso do Sul, o Rio Grande do Sul (17%), Paraná (16%) e Goiás (15,9%).



Nada de excepcional da notícia veiculada. Tenho duas filhas, e ambas também estudam e trabalham. Eu, aos 14 anos já trabalhava "de carteira assinada e tudo", embora tivesse começado a labutar bem antes dos 14. Na minha época, já era perfeitamente normal os jovens assumirem jornada dupla. E não ha nada de heroico nisto.
 
Fernando Silva em 29/11/2013 20:04:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions