A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

27/02/2016 16:40

Em MS, 20% dos imóveis visitados para controle do Aedes aegypti estavam fechados

Renata Volpe Haddad
Mais de 20% dos imóveis estavam fechados ou moradores recusaram a visita de agentes de saúde. (Foto: Fernando Antunes)Mais de 20% dos imóveis estavam fechados ou moradores recusaram a visita de agentes de saúde. (Foto: Fernando Antunes)

Mais de 20% dos imóveis procurados por agentes de saúde para fazerem o controle de criadouro do mosquito Aedes aegypti estavam fechados ou recusaram a vistoria. O balanço é da Sala Nacional de Coordenação e Controle para o Enfrentamento da Dengue, Chikungunya e Zika, do Governo Federal.

Dos 892.490 imóveis de 68 municípios no Estado, 195.937 estavam fechados. Mato Grosso do Sul teve a maior incidência de dengue no Brasil neste começo do ano. Levantamento que retrata os números da doença entre 3 e 23 de janeiro aponta que a incidência é de quase 115 casos (exatos 114,80) a cada 100 mil habitantes.

Até quinta-feira (25) o Estado superou a meta de residências visitadas no controle do mosquito Aedes aegypti e de 892.480 imóveis em 68 municípios, 934.400 foram visitados para eliminação dos criadouros do mosquito. Segundo a Sala Nacional, o Estado atinge 104,7% dos imóveis vistoriados.

Conforme a Sala Nacional, a melhor forma de combater o Aedes aegypti é não deixar o mosquito nascer. Por isso, o Governo Federal convocou um esforço nacional para que todas as casas do país sejam visitadas para eliminação dos criadouros.

As visitas domiciliares são essenciais para o combate ao vetor. No contato constante com a população, os agentes de saúde desenvolvem ações com os moradores, relativas aos cuidados permanentes para evitar depósitos de água nas residências.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions