A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

21/03/2011 16:35

Em três meses, Polícia já atendeu 88 crianças vítimas de estupro na Capital

Nadyenka Castro e Paula Vitorino

Era 15 horas de domingo quando uma mulher de 36 anos, do seu quarto, ouviu a filha de oito anos gritar: “para, para, para”. Desconfiada e sem deixar que a menina e o marido, percebessem, ela foi até a sala e flagrou o abuso sexual do padrastro contra a enteada.

O que aconteceu com a família que mora em Campo Grande é realidade também de muitas outras. De acordo com a delegada Regina Mota, titular de Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), já foram registrados 88 casos de violência sexual no período entre janeiro e março deste ano.

A cena de domingo, presenciada pela mãe, já acontecia há algum tempo, como testemunhas contaram à ela, mas sem ter provas suficientes, elas se calavam. Nesse domingo, a mãe viu e acionou a Polícia, que prendeu o autor, de 45 anos, no local.

À Polícia, ele negou qualquer crime contra a enteada, que toma remédios controlados para epilepsia. No entanto, o acusado admitiu que já havia sido preso pela mesma prática em Ribas do Rio Pardo.

Ele foi preso em flagrante e está detido na Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), onde aguardará a decisão judicial. Se condenado, o autor pode pegar até 15 anos de reclusão.

Alerta - Ainda de acordo com a delegada, 70% dos crimes acontecem no interior das residências e a maioria destes é praticado por padrastos.

“É muito comum ocorrer estupro na família. A maioria o autor é o padrastos. Alguns alegam que se sentem atraídos pela criança e outros, quando a vítima já é adolescente, dizem que se apaixonaram”, ressalta.

Para evitar que situações como esta aconteçam, a delegada orienta que mães, educadores e demais familiares, fiquem em alerta e prestem atenção nos sinais que a criança transmite de que algo está errado.

“O principal é acreditar nos relatos das crianças e não ficar esperando que uma prova de fato aconteça para tomar uma atitude. As vítimas geralmente dão alguma dica, sinais de que está acontecendo, e estes nem sempre são verbais”, alerta Regina.

De acordo com a delegada, os sinais mais comuns apresentados são o baixo rendimento escolar, a criança ficar arredia e retraída, ter medo de ficar sozinha em casa e até se tornar mais agressiva.

“Muda o comportamento de uma hora para outra”, completa.

A delegada Regina ainda ressalta que a violência sexual pode ser cometida por outros familiares e também fora desse ambiente. Por isso, a família tem que estar sempre atenta à rotina e ao comportamento de crianças e adolescentes.

As vítimas de qualquer tipo de violência sexual devem receber acompanhamento psicológico. O serviço público de saúde oferece atendimento gratuito para as crianças e adolescentes na unidade especializada do CAPSI (Centro de Atenção Psico Social e Infantil) - Travessa Ana Vani, 44, no Jardim dos Estados.

Os telefones para denúncia são: 3385-3456 – Depca e 190.

Curso de instrutor de trânsito do Detran oferece 50 vagas na Capital
O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) está com inscrições abertas para o curso de Formação de Instrutor de Trânsito e...
Mega-Sena acumula de novo e prêmio estimado sobe para R$ 43,5 milhões
Mais uma vez a Mega-Sena ficou sem vencedor na faixa principal e, com isso, a premiação acumulou e pode chegar a R$ 43,5 milhões no próximo concurso,...


Ja esta na hora do Brasil aderir a pena de morte p/ casos de crimes hediondos, estupros de menores e a traficantes de drogas. Nao e justo que nos pagadores de impostos tenhamos que ficar sustentando esses monstros na cadeia e alguns anos mais tarde forem libertados ainda piores de que quando entraram e cometerem crimes ainda piores. Mudanca nas nossas leis ja!!!
 
maria tomas em 22/03/2011 09:12:32
NOSSA, isso é revoltante mães vamos ficar mais atenta com nossa filhas, eu por exemplo tenho uma filha de 10 anos, vivo assustada todos os dias quando leio essas noticias fico cada vez mais preocupada como vamos deixar nossas filhas sair de casa, ir até uma farmacia, uma mercearia, onde tudo é perto de casa, até mesmo na escola temos q nos unir para fazermos alguma coisa contra esses tipos de abuso, não sei se é mundado leis, penas melhor, só sei q não da pra ficarmos de braços cruzados....
 
Luciana A Silva em 22/03/2011 07:49:19
Deveria cortar o membro de quem fizesse esse tipo de crime, pois só a cadeia não está resolvendo mais.
 
Sandro Lima em 22/03/2011 07:33:12
infelizmente nao existe leis nesse pais. um verme desses deveria ser castrado e ter prisao perpetua.
 
antonio pedro malazarte em 22/03/2011 07:09:26
sou contra a pena de morte, mais tenho pensado de forma diferente ultimamente, percebi que as atitudes é que conserta ou estraga toda uma sociedade, quero dizer que se o estado enforcar uns cinco estupradores ou autor de outros crimes ediondos, a coisa muda; paises que cortam a mão de ladroes, deu certo, funcionou o radicalismo as vezes e preciso, o animal ( homem de má indole), precisa sofrer na pele e com bastante dor, para que não pratique mais barbaries, portanto meus conceitos mudaram, vejo que para consertar não basta cadeia onde o cara dorme, come, bebe, recebe visitas intimas, deve sim por em prática e em praça publica o enforcamento, o corte das mãos, a catrastação, para que outros não fazem também.
 
periperis rodrigues do prado em 22/03/2011 04:35:46
SE EU PEGO UM KARA DESSE NA MINHA FILHA IRMA OU ALGUMA COISA DESSE TIPO EU VO PRESO PKE VO MATA O KARA
 
GABRIEL GOMES em 22/03/2011 01:31:20
Gostei muito da opinião de Eduardo Youssef Ibrahim , sem mais comentários .............
 
paulo roberto marques pereira em 21/03/2011 11:45:22
isso não é um homem, é um monstro,o que está faltando no mundo é a fé em JESUS SÓ JESUS ira sauva nossos filhos desce tipo de bicho, um ser humano sem coração sem amor.
Prisão é pouco. (eu apóio a pena de morte esse tipo de crime é o pior que esiste.)
 
edenir dias teles em 21/03/2011 11:33:04
Eu acho muito pouco a morte e a cadeia para uma pessoa desse tipo..."estupador"
Acredito que deveria existir um lugar muuuiiitoo isolado para esse sujeito passar o resto da sua mediocre vida lá!!SOZINHO!!!ou,talvez com alguns animais que fizessem com ele a mesma coisa!!!e todos os dias!!!
E,quanto as mulheres que arrumam estes tipos de maridos ....essas sim deveriam ficar um tempo na CADEIA!´quem sabe assim,aprendem a escolher melhor quem vai por dentro de casa!!Quem sabe até aprendam a escolher melhor o pai da sua filha,antes de abrir as pernas pra qualquer um,sem nenhuma responssabilidade!!!!
 
Eva Lucy em 21/03/2011 08:58:02
Um Homem se é q pode chamar assim, como este tem q colocar em um paredão de fuzilamento, para isso q serve a pena de morte !!!!
 
André Luis em 21/03/2011 06:07:51
a legislação é muito branda quanto ao estupro de menor, a "lei" da cadeia é mais rigorosa e transforma o psicopata em revoltado e este volta a delinquir, com certeza quando foi preso em ribas do rio pardo sofreu atentado violento ao pudor e quando saiu, como é um doente voltou a praticar o mesmo crime, do mesmo modo, já que não podemos admitir a pena de morte por ir contra os princípios de "brasil", certo que se houvesse seria o primeiro candidato a "carrasco", mas seria de bom alvitrio a prisão de um "ser" como este em uma ilha isolada e só soltar mediante três laudos de profissionais forenses, seria um bom começo............
 
Eduardo Youssef Ibrahim em 21/03/2011 05:44:46
Depois dizem q pedofilia é doença, se é porque será que essa "epidemia"só aumenta a cada dia? é muito triste o q esta acontecendo...se as leis fossem mais rigidas com as penas perpetua ou de morte p esses casos acredito q esse quadro poderia mudar...seria bom também se a mães fossem mais desconfiadas e não deixassem suas crianças sozinhas com o bicho homem.
 
aline moura em 21/03/2011 05:25:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions