A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

30/12/2015 10:50

Empresa aguarda notificação para depois avaliar se assume Aquário

Leonardo Rocha
Se for acionada, empresa vai estudar se assume obra do Aquário, parada desde novembro (Foto: Marcos Ermínio)Se for acionada, empresa vai estudar se assume obra do Aquário, parada desde novembro (Foto: Marcos Ermínio)

O consórcio formado pelas construtoras Azevedo & Travassos, de São Paulo, e DM, do Paraná, que ficou na segunda colocação, na licitação do Aquário do Pantanal, aguarda a resolução do impasse judicial da obra, pois se for notificado, já adianta que vai estudar a possibilidade de assumir o projeto, com previsão de custar mais de R$ 200 milhões aos cofres públicos.

A gerente de concorrência da construtora Azevedo & Travassos, Paula Gammellone, disse que a empresa ainda não recebeu nenhum comunicado sobre a situação do Aquário do Pantanal, por parte do governo estadual, mas que se tiver uma notificação oficial no futuro, vai estudar a possibilidade de assumir o projeto.

"Nós participamos da licitação porque estávamos interessados em realizar a obra, depois quando ficamos em segundo lugar, não acompanhamos mais como tudo ocorreu, por isso se houver esta notificação, teremos que estudar o assunto", disse a engenheira.

O secretário estadual de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, reconheceu que após a negativa da Egelte, vencedora da licitação, o procedimento era rescindir o contrato e convocar a empresa que ficou na segunda colocação, no entanto antes de tomar estas providências, um novo impasse judicial travou as ações.

A Egelte conseguiu barrar qualquer ação ou atividade no Aquário do Pantanal, sendo que a Justiça Estadual marcou para o dia 21 de janeiro, uma audiência entre as partes, para que se busque um entendimento. A obra do Aquário paralisou suas atividades oficialmente desde novembro, aguardando justamente resolver este impasse jurídico, para seguir em frente.

Na época da licitação, a Egelte venceu a concorrência por oferecer uma proposta no valor de R$ 84,7 milhões, para realizar o projeto, enquanto que o consórcio da Azevedo & Travassos, de São Paulo, e DM, do Paraná apresentou o valor de R$ 87,6 milhões. Como já adiantou o governo estadual, o projeto deve ultrapassar a cifra de R$ 200 milhões.

Mega-Sena acumula de novo e prêmio estimado sobe para R$ 43,5 milhões
Mais uma vez a Mega-Sena ficou sem vencedor na faixa principal e, com isso, a premiação acumulou e pode chegar a R$ 43,5 milhões no próximo concurso,...
Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions