A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

25/06/2011 14:43

Especialista afirma que invasores queriam apenas “bagunçar” sites em MS

Fabiano Arruda

O ataque que afetou pelo menos 11 sites de prefeituras de Mato Grosso do Sul foi efetuado por hackers que provavelmente não tinham a intenção de roubo de informações ou outros motivos criminosos. Eles queriam apenas chamar a atenção.

A opinião é do especialista Rogério Mayer, que é membro da agência de propriedade industrial e transferência de tecnologia da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Rogério explica que, mesmo sem motivação especial aparente, o ataque pode configurar crimes “embora exista carência de legislação especial” no País.

Entre os delitos, Mayer, que também é professor de Direito, aponta invasão de privacidade, dano à propriedade sabotagem ou invasão de estabelecimento.

"O momento que vivemos exige que sejam criadas leis mais específicas e que haja maior investimento das polícias para inibir estes ataques", sugeriu o professor.

Mesmo com a evolução tecnológica do departamento investigativo da Polícia em crimes na internet, Rogério diz que é possível com certa facilidade identificar o endereço de IP dos computadores que geraram o ataque, no entanto, muito difícil encontrar os invasores.

Os especialistas nas ações virtuais geralmente utilizam IP, uma espécie de “CPF” de cada computador, em computadores remotos. Outro fato que pode dificultar as investigações para identificação dos hackers é que spams também podem ter desencadeado os ataques.

Os spams são emails enviados a usuários da rede mundial de computadores sem autorização. Eles ocorrem ainda na navegação de conteúdo inseguro. A partir do momento que o internauta clica num destes conteúdos, pode fazer do computador pessoal um meio de desencadear ações dos invasores.

O especialista indica que os próprios funcionários das prefeituras, após navegações inadequadas nos computadores, podem ter auxiliado no episódio, mesmo sem inteção. Mayer aponta que a falta de informação sobre os crimes na internet e deficiência de investimento no setor de segurança de informática como fatores que facilitam a ocorrência dos ataques virtuais.

Ataques - Em Mato Grosso do Sul invasores atacaram 11 sites de prefeituras e da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), que está indisponível.

Na lista divulgada pelo perfil @fatalerrorcrew, que diz pela mídia social Twitter ser o responsável pelos ataques, constam os endereços eletrônicos das prefeituras de Batayporã, Bela Vista, Brasilândia, Cassilândia, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Figueirão, Itaporã, Jardim, Sete Quedas e Rio Negro.

Na semana passada, o site da Câmara Municipal de Campo Grande também sofreu um ataque criminoso e títulos da página principal foram alterados. O site ficou 1 hora e meia fora do ar, mas já voltou a normalidade.

Hoje os ataques prosseguiram em outros Estados. Entre a noite de ontem e a manhã deste sábado, os sites das secretarias da Comunicação e da Administração do governo de Mato Grosso foram alvo de ataques. As páginas saíram do ar, mas, segundo o governo estadual, os sistemas não foram invadidos.

Segundo informações da Folha Online, o caso mais grave ocorreu na página inicial da Secretaria da Administração, que foi substituída pelos invasores por uma fotomontagem da presidente Dilma Rousseff com o dedo médio em riste.

O governo federal, além da Polícia Federal, mobilizou a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) na investigação da onda de ataques cibernéticos a sites oficiais, conforme publicou o blog do jornalista Josias de Souza na Folha Online.

No intervalo de quarta a ontem, foram invadidos e temporariamente desativados os sistemas de oito órgãos públicos, entre eles o Planalto.

Ontem de madrugada, quando hackers invadiram a página do IBGE, um recado atribuído aos invasores indicava que mais ataques ocorrerão no país. “Este mês, o governo vivenciará o maior número de ataques de natureza virtual na sua história feito pelo Fail Shell. Entendam tais ataques como forma de protesto de um grupo nacionalista que deseja fazer do Brasil um país melhor. Tenha orgulho de ser brasileiro, ame o seu país, só assim poderemos crescer e evoluir”, diz a mensagem, segundo publicação da Agência Brasil.

Invasores que atacaram sites do governo podem ser identificados
O especialista em crimes eletrônicos e segurança na internet Marcelo Lau, considerado uma das autoridades brasileiras no assunto, disse hoje (25) que...
Invasores atacam sites de 11 prefeituras de MS
Invasores atacaram 11 sites de prefeituras sul-mato-grossenses e o da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), que está indisponí...
Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions