A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

08/12/2010 14:21

Estado destina R$ 12 milhões para assistência social em 2011

Jorge Almoas

Recursos serão divididos entre os 78 municípios, incluindo região de fronteira

Os 78 municípios de Mato Grosso do Sul terão ao todo R$ 12.192.642,00 para as ações de assistência social no exercício de 2011. A Setas (Secretaria de Trabalho e Assistência Social) divulgou no Diário Oficial desta quarta-feira a divisão do montante de recursos de acordo com o tipo de gestão realizada e considerando a quantidade de domicílios pobres em cada município.

O Fundo Estadual de Assistência Social para 2011 recebeu aumento de 5% em relação ao orçamento deste ano.

A quantidade de recursos é determinada pelo número de domicílios pobres no município, que faz parte do cálculo do Piso Linear, dividido entre Gestão Básica (R$ 3,00) e Gestão Plena (R$ 4,50).

Os maiores municípios (Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Três Lagoas e Corumbá) perfazem o maior volume de recursos do Fundo de Assistência Social. Na Capital, a Setas estipula 63.162 domicílios pobres, recebendo ao todo R$ 473.715,00 para ações de assistência social.

Já cidades menores, como Figueirão e Vicentina, os recursos são mais modestos. Como exemplo, o mais jovem município de Mato Grosso do Sul – Figueirão, localizado a 226 quilômetros de Campo Grande – conta com 288 domicílios considerados pobres, dentro da população estimada em 2.789 habitantes. Para aquele município, será destinado R$ 864,00 para gestão básica e R$ 1.296,00 para ações de gestão plena.

Em Dourados, serão R$ 46.278,00 para gestão básica e R$ 69.417,00 na gestão plena. Já em Corumbá, com seus 102.209 habitantes, os recursos serão na ordem de R$ 21.228,00 (básica) e R$ 31.842,00 (plena). O Piso Linear recebeu acréscimo de 15%.

Fronteira

A proximidade com Paraguai e Bolívia coloca em evidência a necessidade de investimentos mais intensos na região. A Setas, com base nas chamadas Conurbacoes Internacionais, nomeia de cidades-gêmeas as regiões de fronteira, que, somados os recursos, totalizam R$ 336.000 ao ano.

Em Mato Grosso do Sul, são cidades-gêmeas Bela Vista (MS) – Bella Vista (Paraguai); Coronel Sapucaia (MS) – Capitan Bado (PY); Ponta Porã (MS) – Pedro Juan Caballero (PY); Paranhos (MS) – Ype-Jhú (MS); Mundo Novo (MS) – Salto Del Guayrá (PY); e Corumbá – Puerto Suarez (Bolívia).

Corumbá e Ponta Porã terão repasse mensal de R$ 8.000,00 para gestão plena, enquanto Bela Vista receberá R$ 4.000,00 no mesmo modelo de administração da assistência social. Para Coronel Sapucaia, Mundo Novo, Paranhos e Porto Murtinho o repasse será de R$ 2.000,00.

Entre os recursos do FUAS/2011, três municípios vão receber investimentos para instalação de Centros de Referência Especial em Assistência Social, os chamados Creas. Alcinópolis, Nioaque e Novo Horizonte do Sul terão R$ 4.500,00 ao mês para implantar a estrutura de atenção especial.

Aplicativo enviará à CGU denúncias de agressão e discriminação a pessoas LGBTI+
O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União recebe, a partir de hoje (18), denúncias feitas pelo aplicativo TODXS, relativas à discr...
TSE: regras eleitorais deixam dúvidas sobre fake news e autofinanciamento
O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou hoje (18), por unanimidade, as 10 resoluções que irão regular as eleições de 2018, mas ainda ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions