A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

20/06/2018 09:10

Ex-diretor da Agepen, Ailton Stroppa morre em São Paulo aos 62 anos

Conforme amigo e ex-chefe de gabinete, Stroppa teve complicações durante cirurgia de redução de estômago

Mayara Bueno
Ailton Stroppa, ex-diretor-presidente da Agepen, durante entrevista em janeiro de 2017, quando deixou o cargo. (Foto: André Bittar/Arquivo).Ailton Stroppa, ex-diretor-presidente da Agepen, durante entrevista em janeiro de 2017, quando deixou o cargo. (Foto: André Bittar/Arquivo).

Morreu em São Paulo (SP) o ex-diretor da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) e juiz aposentado, Ailton Stropa Garcia. Aos 62 anos, ele passou por cirurgia bariátrica na manhã desta quarta-feira (dia 20) e faleceu por complicações no procedimento.

Segundo Dumas Torraca, amigo e ex-chefe de gabinete, o ex-diretor sofria de diabates e precisou se submeter, nesta manhã, à cirurgia. "Ele tinha um problema grave de diabete, estava difícil de controlar pela alimentação. Precisa fazer o procedimento", lamenta.

O corpo de Ailton Stroppa será levado para Dourados, sua cidade natal. Lá, de acordo com o ex-chefe de gabinete, deve ser velado na 1ª Igreja Batista.

Histórico - Stroppa comandou a Agepen de abril de 2015 até janeiro de 2017, quando pediu exoneração do cargo que ocupava. A saída ocorreu depois da Operação Girve, que fez buscas e apreensões nas casas dele em Campo Grande e em Dourados.

Na ocasião, o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) investigava eventual irregularidades em curso de treinamento para intervenção rápida, contenção, vigilância e escolta do sistema penitenciário. Foram investigados os crimes de peculato, falsidade documental e corrupção. O ex-diretor negou ter cometido irregularidades.

Formado em Direito pela Faculdade de Direito de Araçatuba (SP) e mestre na mesma área pela Universidade de Brasília (UNB), além de diretor-presidente da Agepen, foi juiz de Direito, advogado e professor, segundo nota de pesar da Agepen. 

Assumiu em 1988 como Juiz de Direito em Mato Grosso do Sul, passando pelas Comarcas de Campo Grande, Aparecida do Taboado, Fátima do Sul e Dourados, Três Lagoas, Caarapó, Glória de Dourados, Deodápolis, Rio Brilhante e Maracaju.

Foi procurador-geral da Câmara Municipal de Dourados (MS), nos períodos de janeiro de 2001 a janeiro de 2002 e de janeiro de 2009 a agosto de 2010.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions