A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/06/2009 18:50

Ex-PM que criou milícia dentro de presídio pode vir a MS

Redação

O chefe do maior e mais perigoso grupo paramilitar do Rio de Janeiro, o ex-PM Fabrício Fernandes Mirra, montou uma milícia dentro da Penitenciária Lemos de Brito, no Complexo de Gericinó, e poderá ser transferido para o Presídio Federal de Campo Grande.

"A audácia do ex-PM dentro da cadeia é tanta que a polícia quer a transferência dele para um presídio federal fora do Rio. O mais provável é que ele seja levado para a unidade de Campo Grande. O pedido está em poder do secretário de Segurança, José Mariano Beltrame. A decisão caberá ao governador Sérgio Cabral", diz o jornal O Globo.

Segundo a reportagem, Mirra passou a circular acompanhado de seguranças dentro da cadeia e continua comandando sua quadrilha por celular. Ele tem ainda cobrado de outros presos um suposto serviço de assistência jurídica.

Depois de ser flagrado comandando seus comparsas de dentro do Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar, em Benfica, Mirra foi mandado, em fevereiro, para a Penitenciária Lemos de Brito, onde ele deveria ter ficado incomunicável e isolado.

Mirra chefia um grupo suspeito de ter praticado inúmeros assassinatos. O bando domina 23 favelas nas zonas Norte e Oeste do Rio, e há informações de que estaria expandindo seus domínios para comunidades de São Paulo. Ele planejava eleger vereadores e deputados nas próximas eleições.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions