A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019

28/07/2010 13:52

Falta de carteiros ameaça entrega de correspondências

Redação

Enquanto os Correios apostam nas eleições para aumentar a demanda de trabalho, os carteiros são obrigados a trabalhar aos fins de semana na tentativa de que as correspondências não atrasem em Mato Grosso do Sul.

"A gente tenta entregar no prazo certo porque a população não tem culpa e confia no serviço", conta um funcionário de 50 anos, que há 12 anos trabalha como carteiro em Campo Grande. No Estado, são cerca de 800 carteiros, mas o ideal, segundo o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Mato Grosso do Sul, era a contratação de 120 servidores.

O carteiro relata que o serviço era para ser de segunda a sexta-feira, sendo quatro horas de trabalho interno, com a seleção das correspondências, e quatro horas entregando as cartas. Porém, depois das 8h diárias, a maioria volta sem ter conseguido entregar todas as correspondências.

Desta forma, os carteiros são convocados a trabalhar mais quatro horas no sábado, caso o serviço não termine, o expediente é ampliado em mais duas horas. O carteiro explica que a empresa paga hora-extra. "Mas é difícil não ter descanso. As pessoas começam a se afastar por problemas musculares, stress, depressão".

Secretário-geral do sindicato, Alexandre Takachi de Sá, aponta que também houve amento no absenteísmo (ausência temporária do trabalho por motivo de doença) e acidentes de trânsito envolvendo os carteiros, que distribuem as cartas a pé, de bicicleta ou moto.

Segundo ele, o trabalho dos carteiros aos sábados e até aos domingos acontece em todo o Estado. "Em Ponta Porã está muito complicado. E as pessoas já sentem o reflexo na demora das correspondências", salienta.

Com as inscrições encerradas em fevereiro, o concurso dos Correios teve a data da prova agendada só no último dia 26. A prova será aplicada no dia 19 de setembro. O concurso prevê 60 vagas para carteiros no Estado. "O Correios vai alegar que é serviço essencial, mas acho que as contratações só vão sair no ano que vem, devido ao período eleitoral", afirma Alexandre.

Sem problemas

PF pede 90 dias para fechar inquérito sobre atentado contra Bolsonaro
A Polícia Federal (PF) pediu hoje (16) à Justiça Federal em Minas Gerais mais 90 dias para encerrar o inquérito que apura quem são os responsáveis pe...
Com 3 sorteios na semana, Mega-Sena pode pagar até R$ 27 milhões, amanhã
A Mega-Sena pode pagar até R$ 27 milhões nesta quinta-feira (17) para quem acertar as seis dezenas do prêmio. Nesta semana, excepcionalmente, como pa...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions