A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

19/05/2013 14:21

Famasul questiona “prisão” de fazendeiro e "tolerância" da PF

Ângela Kempfer
Até ontem a Polícia Federal estava na área.Até ontem a Polícia Federal estava na área.

Um dia depois de vencido o prazo para saída dos índios da fazenda Buriti, em Sidrolândia, os representantes dos fazendeiros disparam contra a atuação da Polícia Federal no caso.

A Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) reclama da demora no cumprimento da reintegração de posse. “É de se estranhar que a Polícia Federal declare que não tenha pressa em cumprir a lei. O que as autoridades estão esperando? O que está acontecendo em Sidrolândia é um desrespeito à Constituição Federal”, diz o presidente da Famasul, Eduardo Riedel,

A entidade é contra a negociação da Polícia para a desocupação pacífica da área. “É justamente essa tolerância para com a ilegalidade que provoca o sentimento de impunidade que toma conta de toda a região Sul de Mato Grosso do Sul”, protesta.

A Federação se mostra revoltada com a retirada da família Bacha do local, na manhã de ontem, quando os índios teriam tomado a sede da fazenda. “Diante da decisão dos mesmos de não abandonar a propriedade e sob a justificativa de proteção, a PF deu voz de prisão ao ex-deputado e à sua família, retirando-os do local... O que vemos é a ilegalidade predominando, com a Polícia Federal retirando os proprietários e mantendo os invasores”, ressalta.

Cerca de 350 índios da etnia terena entraram na área na madrugada de quarta-feira. A decisão favorável ao proprietário, o ex-deputado Ricardo Bacha, saiu no mesmo dia, em tempo recorde. Na quinta-feira, a Funai recebeu a notificação e passou a correr o prazo de 48 horas para a desocupação.

No dia seguinte, o número de famílias aumentou e outra fazenda na região, a Cambará, também foi invadida. Os índios dizem que não respeitam ordem da Justiça Federal de Mato Grosso do Sul, por suspeitarem da imparcialidade dos magistrados que atuam aqui. Os terena, que lutam há décadas pela demarcação de terra indígena, dizem que só vão cumprir decisão vinda de São Paulo.

Perto de prazo para sair de fazenda em Sidrolândia, índios invadem sede
Os índios invadiram a sede da fazenda Buriti, em Sidrolândia, neste sábado, quando vence o prazo para que eles deixem a propriedade rural. Informaçõe...
Índios invadem quarta fazenda na região de Sidrolândia e Dois Irmãos
Cerca de 80 indígenas invadiram mais uma fazenda na região de Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti. A propriedade ocupada desde a madrugada de hoje é ...
Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...


vejo duas situaçoes:o causador de td isso governo federal assiste inerte os confrontos onde ja se foram varias vidas sem ninguem ser responsabilizado,como se nao bastasse a omissao do governo vem as ongs pegando carona ,por sinal nao sao nada bobo "isso dá lucro"! por outro lado nao entendemos o que o governo pretende,tira a funai das aldeias abandonando os indios e querem demarcar mais terras???!!!!!!
 
Jorge Dias em 24/05/2013 09:39:45
Pergunto-me se as reações dos indígenas são motivadas pelos “parentes” realmente ou se são persuadidos por interesses de organizações não governamentais, entidades filantrópicas, sem fins lucrativos, mas que recebem milhões, muitos milhões ao ano, e há muitos anos para defender as causas indígenas. Será que não há muitas coisas escondidas por de trás de tudo isso? Investigue Polícia Federal.
 
Christiano Faria em 21/05/2013 09:24:22
Pergunto-me se as reações dos indígenas são motivadas pelos “parentes” realmente ou se são persuadidos por interesses de organizações não governamentais, entidades filantrópicas, sem fins lucrativos, mas que recebem milhões, muitos milhões ao ano, e há muitos anos para defender as causas indígenas. Será que não há muitas coisas escondidas por de trás de tudo isso? Investigue Polícia Federal.
 
Christiano Faria em 21/05/2013 09:15:17
Isso é um verdadeiro absurdo. Porque será que aqueles índios cobrem o rosto???. Será que são índios mesmo??? E a PF o que está esperando???O que acontecerá com ela se não cumprir a órdem judicial no prazo??? Que pais é este???
 
Alicio Mendes em 20/05/2013 07:01:52
ja passou da ora de de os produtores reagirem . morte pra todos os invasores com ou com a conivenci da justica.que so acata os vagabundos ,Tomara que morra na cadeia todos os militares que nao fizerao o dever de casa . Os vagabundos esto a solta..VINTE MILHOES NA POBRESA.INFRACAO A 13 PORCENTO AO ANO .E QEUM PAGA E O PRODUTOR. QUE PAIS E ESSE-----------
 
carlos alberto de lima em 19/05/2013 21:39:51
é simples e facil é so mata uma meia duzia de Indio que alguém toma providencia, só assim ministro Presidente e Policia federal, resolve a olhar por outro lado,
 
etna davalo em 19/05/2013 21:38:35
É só o que faltava... a PF a favor destes índios vagabundos que só querem terras produtivas e já trabalhadas.
Isso que dá, cidadão brasileiro, vamos protestar na próxima eleição, votando em um candidato diferente para Presidente do Brasil, vamos votar em alguém HONESTO, desta vez, vamos tirar a corja do PT do Governo.
Quem ama as ditas "minorias" é o PT.
 
wanderson de souza braga em 19/05/2013 20:43:12
Os policiais da CIGCOE foram até lá para fazer a reitegração de posse conforme a ordem dada, porem o Delegado da PF disse que nao era o caso fazer a reitegração e pediu para retirar a tropa de choque da CIGCOE da area porque estava incomodando os indios que estavam agitado dentro da propriedade da familia Bacha com a presença da tropa, Diante deste fato a tropa de choque retornou para Campo Grande.
 
Leandro Barros em 19/05/2013 19:44:37
Mas é assim q funciona aqui no brasil, impunidade!!!!!!!!!!se ñ tiver ñ é Brasil!!!!!!!!!!!!!INFELIZMENTE.
 
luiz caxias em 19/05/2013 19:33:53
Nesses casos a lei só atinge quem pode atingir, ou seja, os cidadãos!!! Os cidadãos nesse caso, são os proprietários da fazenda. Pois eles têm o que perder (e já estão perdendo), possuem CPF (pagam impostos) e estão indefesos... É o caos!!!
 
Laercio Souza em 19/05/2013 19:08:38
ai povo indigina pode fechar as portas de mato grosso do sul voces manda e desmandao, a justiça policia seja la qual for vai ser subordinada a funai, nos estamos mandando fazer as flechas, porque vamos viver so de caça e pesca , a justiça federal,policia todos os orgaos vai ter que se acostumar, salario solo cesta basica kkkkkk
da ordens as autoridades brasileiras, quero saber quem vai pagar altos salarios, desses funcionario publico estadual e federais kkkkkkk segura salva se quem puder kkkkkvamos para o amzonia
 
macedo gomes da silva em 19/05/2013 18:44:38
isso ai esse grilheiro de terra tem que ser ferrado esse ladrao,,,,
 
raulino luiz de souza paulo em 19/05/2013 18:39:49
daqui uns dias um indio vai entrar na minha casa, comer a minha comida, dormir na minha cama e eu não vou poder fazer nada .é um absurdo isso que esta acontecendo !!!
aonde isso vai parar ?....uma família do bem, de repente tem sua índole colocada em xeque, ainda mais por alguém que nao tem um minimo de decência,....lhes pergunto: que contribuição os povos indigenas dão para a economia do pais?.........eu tenhu certeza que existem outras pessoas por traz disso...tem alguem ganhando com estas invasoes .!!!!
 
vagner coelho em 19/05/2013 17:02:32
as vezes...muitas vezes tenho vergonha de ser brasileiro. observo um desrespeito não só nessa situação (cumprimento de decisão judicial NÃO levada a cabo pela polícia), mas em tantas outras circunstâncias...não há mais credibilidade nas instituições.
em tempo: não sou fazendeiro apenas um cidadão que gostaria de encontrar esse país trilhando o verdadeiro caminho da ordem.
 
Marcelo Mendes em 19/05/2013 16:31:04
Quando a lei existe e é cobrada apenas de uns, e não de todos, aqueles que são dispensados dos deveres subjugam os demais criando grande injustiça. E quando ONGs internacionais, com interesses diversos, insuflam o conflito entre brasileiros em função de suas etnias, geram a ruína de famílias pioneiras e trabalhadoras, que deram seu suor - muito suor - para adquirirem suas propriedades, edificarem suas casas, cultivarem a terra e gerarem a prosperidade, que gera riqueza, que impulsiona a economia do município, do estado e do Brasil. Todos nós perdemos.
 
Thiago Arantes em 19/05/2013 15:45:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions