A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

10/08/2010 10:37

Filho de policial vai responder por co-autoria de morte

Redação

A garota de 15 anos que confessou ter matado Juliana Aparecida dos Santos Sales, de 19 anos, foi apreendida, e o seu namorado, Jadher Leandro Rodrigues, de 21 anos está detido. Os dois estão na Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude).

O rapaz vai responder por co-autoria no homicídio e corrupção de menor. Como ele é maior de idade, o pedido de prisão será apresentado pela 2ª Delegacia de Polícia Civil. Jadher foi detido quando apareceu na Deaij em busca de informações sobre a namorada.

Sem demonstrar arrependimento, a adolescente relatou à polícia sua versão sobre o assassinato. A garota contou que estava na festa na Ucaf (União Campo-Grandense de Favelas), localizada na rua das Missões, quando se desentendeu com uma amiga de Juliana.

Segundo ela, a irmã gêmea deu um soco na garota, houve confusão e o grupo de Juliana partiu "para cima" da irmã gêmea da autora. Depois, o grupo de Juliana foi embora, contou.

Então, a garota pediu que o namorado fosse até em casa e pegasse o revólver calibre 38 que pertence ao pai de Jadher, o policial militar David Pessoa Rodrigues.

O jovem emprestou a moto de um amigo, pegou a arma enquanto o pai estava dormindo e entregou para a namorada. A adolescente encontrou o grupo na rua e, primeiro disparou em direção ao chão, depois em direção às pessoas.

Ela relata que estava, no máximo, a três metros de distância das rivais. Quando viu que uma pessoa caiu, ela apenas olhou e foi embora. Na versão de Jhader, foi ele quem ofereceu a arma para a namorada.

De acordo com a delegada Maria de Lourdes Cano, as versões diferentes são estratégia. "Um está protegendo o outro". A arma ainda vai passar por perícia e o policial vai responde por omissão na cautela.

Inexplicável

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions