A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

31/03/2011 16:35

Governo de MS e UFMS estão na lista dos cem maiores responsáveis por ações na Justiça

Marta Ferreira

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) divulgou nesta quinta-feira (31/03) o relatório dos cem maiores litigantes do país. A listagem traz o governo do Estado e a FUFMS (Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) entre os cem maiores responsáveis por ações na Justiça.

Conforme a listagem, o governo de Mato Grosso do Sul aparece na 37ª posição no ranking entre os cem maiores litigantes da Justiça estadual, com 0,45% das ações desse grupo pesquisado.

O segundo maior litigante do Estado que aparece na listagem do CNJ, a FUFMS, surge na 72ª posição entre os maiores responsáveis por ações na Justiça Federal, com 0,72% dos processos.

A lista é resultado de pesquisa feito pelo Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ em todos os tribunais do país.

Para poucos O secretário-geral do Conselho, Fernando Marcondes, informou, afirmou hoje, durante a divulgação dos resultados, que a pesquisa mostrou que a Justiça trabalha para poucas pessoas. Estima-se que os cem maiores litigantes correspondam a 20% dos processos no País. “A pesquisa será um dos norteadores do Terceiro Pacto Republicano, o Estado se apresenta como maior litigante e precisamos discutir essa questão”, diz Marcondes.

Nacionalmente, o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é o maior litigante nacional, correspondendo a 22,3% das demandas dos cem maiores litigantes nacionais, seguido pela Caixa Econômica Federal, com 8,5%, e pela Fazenda Nacional, com 7,4%.

Na Justiça Estadual, o estado do Rio Grande do Sul é o maior litigante, com 7,7% das demandas, seguido pelo Banco do Brasil e pelo Banco Bradesco. Já na esfera da Justiça do Trabalho, a União é a maior litigante, com 16,7% das demandas. O setor público (estadual, federal e municipal), bancos e telefonias representam 95% do total de processos dos cem maiores litigantes nacionais.

De acordo com José Guilherme Vasi Werner, secretário-geral adjunto do CNJ, não é possível falar em planejamento e gestão do Poder Judiciário sem que se conheça o que acontece na prestação de serviços da Justiça, que foi uma das intenções da pesquisa.

Nos dias 2 e 3 de maio, em evento em São Paulo, a pesquisa será debatida na presença dos maiores litigantes da Justiça, com o objetivo de levantar soluções para reduzir o índice de litigância.

Curso de instrutor de trânsito do Detran oferece 50 vagas na Capital
O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) está com inscrições abertas para o curso de Formação de Instrutor de Trânsito e...
Mega-Sena acumula de novo e prêmio estimado sobe para R$ 43,5 milhões
Mais uma vez a Mega-Sena ficou sem vencedor na faixa principal e, com isso, a premiação acumulou e pode chegar a R$ 43,5 milhões no próximo concurso,...
Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...


Parabens pela pesquisa realmente e alarmante ver que aqueles que deveria dar exemplos sao os maiores problematicos. Dai fazer dar resultado vou ficar de olho...
 
BIRA OBREGON em 01/04/2011 07:45:35
Estado ,órgãos públicos e o cidadão , é semelhante uma corrida de automóvel entre um fusca e uma ferrari , adivinha quem ganha? em quem vc aposta , pois o poder público tem competentes procuradores ,advogados etc....pagos com dinheiro público , em tempo dinheiro nosso dos milhares e famigerados impostos , mas quando e Estado perde ,vira precatório ,ganhou mas não levou, o cidadão leva a pior , até mesmo precatório de origem alimentar que segundo a deveria ser pagos em trinta dias , isto é precatórios que não chegam a 30 mil reais , alguém já recebeu neste prazo ? sem falar naqueles que levam mais 15 anos para receber , quando recebe até os herdeiros já morreram , mas em contrapartida em questão de receber impostos ,taxas etc.....o poder público é competente crime de sonegação fiscal, toma a propriedade do sujeito ,bens móveis e o escambal de bico, nesta o Estado ou poder público é ágil e competente , atrasou IPVA,licenciamento do veículo , imposto de renda etc......cansei é tanto imposto ,paga na marra , é obrigado defecar dinheiro , mas como o dinheiro público ,nosso , é aplicado ? a onde ? obras maus planejadas ,exemplo enchentes em Campo Grande onde nunca ,por causa de obra mau feita , obra feita em época de chuva dinheiro jogado fora , buracos no asfalto urbano e rural , pistas mau sinalizada ,pontes balança mais não , a maioria está caindo , produção rural sem poder sair para vendas tanto na agricultura ,pecuária ,e até matéria prima ou elaborada em propriedade rural ,exemplo tijolos ,minérios ,madeira etc....enfim o dinheiro que é arrecadado é mau aplicado pelo poder público ,por que será ?Enfim esta injustiça social e econômica tem que acabar . Em tempo estes eu li uma reportagem que nos Estados Unidos , os precatórios são pago no ato , e também nos USA, os ricos ficam pobres ,aqui no Brasil é diferente sempre o poder público procura um meio de socializar o prejuízo dos ricos ,com dinheiro público ,aqui no Brasil existe um Capitalismo diferente ,falta justiça para os pobres e um Estado Leviatã .
 
paulo roberto marques pereira em 31/03/2011 10:34:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions