A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/03/2014 14:53

Governo Federal investe em MS para coibir o tráfico de drogas no Brasil

Bruno Chaves e Leonardo Rocha
78 viaturas foram entregues às polícias Civil, Militar e Rodoviária (Foto: Marcos Ermínio)78 viaturas foram entregues às polícias Civil, Militar e Rodoviária (Foto: Marcos Ermínio)

A segurança pública de Mato Grosso do Sul recebeu, nesta quinta-feira (6), investimento de R$ 20 milhões. Foram entregues 78 viaturas para as polícias Civil, Militar e Rodoviária, que serão enviadas às 22 cidades de fronteira. Para o Governo Federal, o investimento no Estado é uma forma de coibir o tráfico de drogas no Brasil, já que Mato Grosso do Sul funciona como rota de 80% das drogas comercializadas nos demais estados.

Autoridades políticas do Estado e da União se reuniram, em Campo Grande, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, para a solenidade de entrega das viaturas.

Além dos carros, foram entregues 1.081 pistolas, 90 submetralhadoras e 178 computadores. Os equipamentos, adquiridos pelo Governo Estadual em parceria com os ministérios da Justiça e da Defesa, por meio do Enafron (Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras), beneficiarão mais de um milhão de pessoas.

Das viaturas adquiridas, 40 são do modelo Ford Ranger, 37 VW Amarok e seis Fiat Siena. Serão quatro veículos enviados para Aquidauana; 27 para Dourados; cinco para Ponta Porã; quatro para Corumbá; quatro para Fátima do Sul; quatro para Maracaju; três para Mundo Novo; três para Jardim; entre outras.

O diretor do DOF (Departamento de Operações de Fronteira), coronel Edilson Duarte, afirmou que as novas viaturas irão substituir as existentes e fazer uma renovação da frota. “O Governo Estadual está fazendo sua parte com ações preventivas na fronteira. Agora, esses novos veículos e armamentos irão equipar o serviço de investigação da polícia”, disse.

O coronel ainda ressaltou que o DOF possui, atualmente, 130 policiais e que a previsão é a integração de mais 40 militares que estão se formando em cursos. “O DOF apreende 30% da maconha de todo o país”, revelou a importância do departamento.

Já o comandante da Polícia Militar em Mato Grosso do Sul, coronel Carlos Alberto David dos Santos, lembrou que a parceria entre os governos estadual e federal torna a presença da União mais forte na faixa de fronteira. “E as novas viaturas tornam mais ativa a presença do Estado”, opinou.

Solenidade realizada na Capita contou com a presença de autoridades estaduais e federais (Foto: Marcos Ermínio)Solenidade realizada na Capita contou com a presença de autoridades estaduais e federais (Foto: Marcos Ermínio)

David também lembrou que essa é a segunda fase do Enafron, sendo que na primeira Mato Grosso do Sul foi beneficiado com a entrega de 104 viaturas e mais estão previstas até o final de 2014. “Também teremos 1,3 mil novos policiais para a segurança pública, dentre eles 524 policiais militares”, completou.

O prefeito de Naviraí, Léo Matos, contou que o municio recebeu sete viaturas, cinco para a Polícia Militar e duas para a Polícia Civil. “Essa segurança mais efetiva vai inibir os crimes no município. A população se sentirá mais segura com as polícias mais equipadas”, afirmou.

O governador André Puccinelli comentou que 80% das drogas que circulam pelo Brasil passam por Mato Grosso do Sul. Segundo ele, depois que o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, assumiu o cargo, houve uma profissionalização das ações e uma redução da criminalidade.

“Entre 90 e 120 dias iremos entregar mais 170 viaturas para que todos os municípios sejam contemplados. São investimentos de R$ 10 milhões. Antes não tínhamos efetivo e nem viaturas, agora temos os dois”, pontuou o governador.

Já Jacini afirmou que “a contrapartida do Estado é na formação de novos policiais nas 44 cidades de fronteira”, além de capacitar o efetivo atual. “Segurança faz parte de um ciclo: Justiça, sistema penitenciário e medidas sócio-educativas”, explicou.

A secretária nacional de Segurança Pública (Senasp), Regina Miki, lembrou que os estados brasileiros devem “agradecer o trabalho desenvolvido em Mato Grosso do Sul”, pois a maioria das apreensões de drogas é feita aqui.

“Este convênio permite que as polícias tenham equipamentos excelentes e possam tornar essa região de fronteira menos vulnerável. A fronteira não é fácil e gostaríamos que os policiais trabalhassem juntos com os agentes de fiscalização, em ação conjunta. Na fronteira, além e apreensões de drogas, existe o tráfico de armas e de pessoas que está em pauta no momento”, discursou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions