A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

06/03/2010 19:05

Governo prepara ativação do novo semi-aberto da Capital

Redação

A estrutura física do Centro Penal Agroindustrial de Campo Grande está 100% concluída e a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) espera entregar o semi-aberto entre o fim de março e inicio de abril.

A estrutura vai abrigar mil detentos e atender os internos da Colônia Penal de Campo Grande, do semiaberto urbano da Capital e os detentos que estavam temporariamente em Dois Irmãos do Buriti.

A obra de licitação de esgoto deve ser finalizada na próxima semana. De acordo com a Sejusp, no próximo dia 10 será conhecida a empresa vencedora do processo de licitação para a contratação de serviços de preparação e fornecimento de alimentos para os presos. O governo disponibilizou mais de R$ 492 mil para a compra do mobiliário da nova unidade prisional.

No dia 1º, a Secretaria de Estado de Administração (SAD) publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) um edital com a convocação de 37 candidatos aptos em concurso público para técnico penitenciário para a aceitação de nomeação e escolha de vaga. De acordo com a publicação, os novos agentes deverão atuar no novo semi-aberto de Campo Grande.

Ressocialização - Um convênio firmado no final do ano passado entre a Sejusp, Anhanguera-Uniderp e OAB (Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso do Sul) irá garantir a ressocialização de internos do novo semi-aberto.

O objetivo é garantir a ressocialização dos internos por meio da educação, profissionalização e trabalho a partir do conhecimento acadêmico que será revertido de maneira prática em melhorias para o sistema carcerário. O trabalho conjunto começa a partir da inauguração do Centro Penal com a participação de professores e acadêmicos de diversos cursos, como Agronomia, Engenharia Civil, Direito e Serviço Social.

Projetos - De acordo com a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), também existe um projeto de instalação de uma fábrica de bloquetes e artefatos de cimentos pela Central de Penas Alternativas (Cepa) e Conselho da Comunidade.

O Centro Penal também deverá ter um espaço para educação. Por meio da Escola Pólo Regina Anffe Nunes Betine, responsável pelo ensino nas unidades penais, será oferecido ensino de nível fundamental no local. A Agepen também informou que estão sendo feitos vários contatos com empresários para instalação de empresas no local com trabalho remunerado aos internos.

Obra - O novo semi-aberto conta com mais de seis mil metros quadrados de área construída e está localizado numa área de 50 hectares.

Foram construídas 120 celas com capacidade para comportar cerca de mil presos. Do total de celas, 40 são individuais. Nas celas coletivas que vão abrigar pelo menos 12 internos, foram construídos treliches com banheiros. Em frente às celas, encontra-se um amplo espaço para o banho de sol.

A obra também contempla barracões de serviços destinados ao desenvolvimento de projetos com cursos de qualificação. Cada barracão tem cerca de 1.200 mil metros quadrados de área construída.

Carro roubado no RJ é recuperado em estrada rumo ao Paraguai
Um automóvel recentemente roubado no Rio de Janeiro foi recuperado por policiais militares em uma estrada vicinal de Japorã –a 487 km de Campo Grande...
Recesso de fim de ano começa nesta semana no Judiciário e Legislativo
Na reta final de 2017, para alguns servidores a "folguinha" das festas começa mais cedo. Em orgãos Estaduais e Federais de Mato Grosso do Sul, tem re...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions