A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

08/08/2010 13:53

Guarda municipal começa a funcionar na velha rodoviária

Redação

A inauguração da sede administrativa da Guarda Municipal no prédio da antiga rodoviária de Campo Grande nesta manhã reacendeu a esperança dos comerciantes do prédio, que comemoraram a mudança com um churrascada. Com animação e música ao vivo, a festa mudou o cenário de abandono que era visto na rodoviária nos últimos seis meses.

O evento foi organizado pela associação que representa os proprietários de comércios no local e oferecido para 300 convidados, incluindo o prefeito Nelsinho Trad e alguns membros da Guarda Municipal.

"O pessoal resgatou a confiança no prédio", afirma o proprietário de uma empresa de passagens, Atanaíde Machado, de 46 anos, que trabalha no local há cerca de 30 anos.

Para os comerciantes, além da ida da Guarda para o local a comemoração se deve à assinatura do documento de cessão de parte do prédio à Uningá (Unidade de Ensino Superior Ingá), também ocorrida nesta manhã. O acordo trata das obras de adequação e reforma que resultarão na instalação da universidade.

Durante a comemoração, a presidente da Associação dos comerciantes do Centro Comercial do Oeste, Rosane Nely de Lima, ressaltou o espaço amplo do prédio, que conta com 25 mil metros, e o interesse em estimular o movimento no local. "Tem espaço para todo mundo aqui", diz.

Segundo ela, a festa de hoje será incluída no calendário das comemorações da Capital e o nome é dado em homenagem a uma linguiça feita em Campo Grande.

2ª Fase - De acordo com o secretário municipal de Governo, Rodrigo de Paula Aquino, a universidade deverá entregar ainda neste mês a informação do espaço que irá ocupar no prédio da antiga rodoviária, junto com o cronograma de execução das obras, para aprovação da Prefeitura.

Para os moradores, a chegada da Guarda Municipal

deverá reforçar a segurança na região, mas a expectativa maior é pela instalação da universidade.

"Devem continuar revitalizando. Depois que ficar pronto, aí vai ficar bonito", observa a artesã Adriana Bialta, de 38 anos, que mora nas proximidades. Ela aguarda ansiosa a instalação da Uningá para que os filhos possam cursar universidade perto de casa.

Entorno - No entorno do prédio, os comerciantes reclamam que apenas a Guarda não deverá fazer o movimento voltar à região. Contudo, esperam que com o tempo a sensação de segurança faça com que as pessoas voltem a circular pelo local.

"Acho que vai levar um tempo para o pessoal voltar a passar por aqui", acredita Rosa Maria dos Santos, de 33 anos, que trabalha como balconista de um bar em frente ao prédio da antiga rodoviária.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions