A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

09/05/2010 13:42

Incêndio destruiu comércio em apenas 20 minutos

Redação

O incêndio ocorrido nesta manhã no comércio Frango na Brasa, que funciona há 22 anos na esquina das ruas Sebastião Lima com a João Pedro de Souza, destruiu praticamente toda a parte interna do prédio em apenas 20 minutos, segundo relato dos funcionários.

De acordo com os trabalhadores, o Corpo de Bombeiros esteve no local para conter as chamas e adiantou que a estrutura está condenada. Além deste estabelecimento, os donos possuem outras três unidades na cidade.

O proprietário, Elias Longo Júnior, de 25 anos, diz que ainda não é possível calcular o prejuízo, mas este deverá ser coberto pela seguradora. "Farão a vistoria amanhã", afirma.

Ele conta que não pôde mexer no local justamente por conta dessa vistoria, e que os funcionários apenas varreram o chão para retirar parte das cinzas.

Praticamente tudo o que havia no salão onde fica a churrasqueira, o balcão para cortar frangos e dois freezers foi destruído, incluindo a o teto e as portas.

As chamas que tiveram início na churrasqueira se alastraram rapidamente pelo forro de madeira e tomaram conta da área, revela um funcionário que prefere não ser identificado.

De longe era possível ver a fumaça que se espalhou pela quadra, lembram os trabalhadores ainda assustados. Oito deles mais seis clientes estavam no estabelecimento quando o fogo teve início. Ninguém ficou ferido.

Susto - "Pegou fogo. Foi um susto grande", diz Lourdes Xavier, de 51 anos, ao explicar para uma cliente o motivo de não estarem atendendo.

Após o incêndio ser contido, as portas do estabelecimento foram fechadas com dificuldade porque estavam danificadas pelo fogo e os trabalhadores liberados.

Desde a inauguração, o local nunca havia tido esse problema. Há 19 anos como funcionária, Lourdes Xavier que estava no caixa conta que pediu ajuda a um cliente para conseguir sair do prédio.

Ela e três cozinheiras escaparam por cima do balcão, porque não era possível chegar à saída por conta das chamas. "Os clientes saíram e ficaram todos espalhados aí na frente olhando o fogo", lembra.

Três trabalhadores pegaram extintores de incêndio, mas não foi o suficiente para conter o fogo. "Ficou forte porque tinha gordura", acredita.

As chamas só foram contidas quando os Bombeiros chegaram ao local.

Ministério Público faz contrato de R$ 3 milhões com empresa de informática
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou contrato de R$ 3,3 milhões com a empresa Click Ti Tecnologia Ltda. Com validade de seis me...
Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos
O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou hoje (12) critérios mais rígidos para definir morte encefálica. A mudança nos procedimentos tem impacto...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions