A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017

14/09/2011 16:23

Adiado mais uma vez júri de ex vice-prefeito acusado de matar o primo

Nadyenka Castro

Mudança na data foi a pedido de advogado que entrou no caso nesta semana. O outro está com atestado médico

Está mais uma vez adiado o júri popular de Nelson Bilac Vilela acusado de matar o primo, João Rosa Vilela, em 11 de julho de 2003, no município de Jaraguari, distante 44 quilômetros de Campo Grande.

Na época do crime, Nelson Bilac era vice-prefeito de Jaraguari e João Rosa vereador. Mas o homicídio, de acordo com a acusação, não teve motivação política e sim passional.

O julgamento estava marcado para esta quinta-feira, mas, foi adiado a pedido do advogado René Siufi, o qual foi contratado para atuar no caso na última segunda-feira (12).

Além disso, o advogado Ruy Falcão, o qual trabalha no processo, está de licença médica, válida por cinco dias.

Diante disso, o juiz Fernando Moreira Freitas da Silva remarcou o júri popular para o próximo 4 de outubro, a partir das 9 horas.

O julgamento já foi adiado por várias vezes, desde 2007, por diferentes motivos.

A defesa tentou novamente este ano levar o julgamento para o outro município sob a alegação de que está se formando clima de hostilidade na região; boatos de influência aos jurados; ausência de segurança no Fórum e ameaças ao réu.

O caso- Consta na ação penal que Nelson e João Rosa participavam de um baile no clube de laço do município e em um determinado momento houve um desentendimento entre eles.

Nelson então saiu do salão, foi até seu carro onde pegou o revólver calibre 38 e já de volta ao espaço onde várias pessoas dançavam, atirou.

João Rosa foi atingido por quatro tiros: três nas costas e um na cabeça, morrendo no local. Outras quatro pessoas foram feridas pelos disparos, receberam atendimento médico e sobreviveram.

As informações divulgadas na época do assassinato davam conta que Nelson estava se separando da esposa e isso teria motivado uma discussão com o primo.

Em depoimento em juízo, o ex-prefeito disse que cometeu o crime porque antes o primo tinha lhe agredido e jogado cerveja.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions