ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Adolescentes matam professor aposentado com quinze facadas

Pelo menos 15 perfurações foram encontradas no corpo da vítima. Os autores, ambos de 14 anos, se apresentaram e estão apreendidos

Por Geisy Garnes | 07/04/2020 15:28
Equpies da perícia e da Polícia Civil e Militar no lcoal em que o corpo doi encontrado (Foto: Costa Leste News)
Equpies da perícia e da Polícia Civil e Militar no lcoal em que o corpo doi encontrado (Foto: Costa Leste News)

Dois adolescentes de 14 anos foram apreendidos após confessarem o assassinato de um homem de 56 anos, em Aparecida do Taboado – a 457 quilômetros de Campo Grande. A vítima foi morta com pelo menos 15 facadas e teve o corpo abandonado em uma estrada na zona rural do município.

As investigações sobre o crime começaram nesta segunda-feira, 6 de abril, depois que o corpo foi encontrado por populares. Equipes da Polícia Militar, Polícia Civil e da perícia foram ao local e identificaram a vítima como Amarildo Rossi, que segundo o site Costa Leste News, era professor aposentado.

Ao Campo Grande News, o delegado Fabiano Arlindo Alves contou que a vítima apresentava várias perfurações pelo corpo, principalmente nas regiões do tórax, da cabeça, pescoço e costa. Com a perícia preliminar foram constatados pelo menos 15 golpes.

Conforme o delegado, a análise do local do crime apontou também a presença de um veículo no local. Os investigadores foram até a casa de Amarildo e não encontraram o carro dele, um Celta, na garagem. A situação levantou suspeita de que o automóvel ainda estivesse com os autores do assassinato.

Logo o carro foi encontrado pela equipe, abandonado próximo ao recinto da Festa do Peão. Enquanto os investigadores aguardavam a perícia para exames de papiloscopia – ou seja, a identificação de digitais na lataria – os dois adolescentes se apresentaram na delegacia e confessaram o crime.

Em depoimento, os dois adolescentes relataram que combinaram de encontrar com a vítima para, supostamente, usar drogas. Foram juntos até o local do crime na noite de domingo, dia 5 de abril, mas em determinado momento se desentenderam com o professor. A briga, segundo eles, aconteceu depois que Amarildo “tentou algo” com um deles.

Durante a discussão um dos adolescentes esfaqueou o professor aposentado para “defender o amigo”. Depois, os adolescentes fugiram com o carro da vítima, jogaram duas facas usadas no assassinato em um matagal e abandonaram o veículo.

Diante da confissão, uma reprodução simulada dos fatos foi feita pela polícia ainda na tarde desta segunda-feira. “Eles narraram o fato com bastante adequação com os elementos que encontramos no local do crime. Com bastante detalhes”, contou o delegado. As facas também foram apreendidas, estavam a poucos quilômetros do local em que o carro foi deixado.

Com todas as informações levantadas, a polícia descarta a participação de uma terceira pessoa no crime e a possibilidade de latrocínio – roubo seguido de morte. Os dois adolescentes foram apreendidos em flagrante e devem passar por audiência de custódia nos próximos dias. Por enquanto, permanecem provisoriamente na delegacia.

Nenhum dos dois tinham passagens pelo polícia, assim como a vítima. A investigação, conforme o delegado Fabiano, será encerrada nos próximos dias e enviada para o Ministério Público.