ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  11    CAMPO GRANDE 14º

Interior

Após escapar de cassação, vereador enfrenta nova denúncia hoje

Gean Carlos Volpato está afastado do cargo, mas prazo de Comissão Processante venceu antes de julgamento

Por Helio de Freitas, de Dourados | 09/03/2015 16:15
O vereador afastado Gean Carlos Volpato vai enfrentar nova denúncia por quebra de decoro (Foto: Arquivo)
O vereador afastado Gean Carlos Volpato vai enfrentar nova denúncia por quebra de decoro (Foto: Arquivo)

O vereador Gean Carlos Volpato (PMDB), réu na ação penal da Operação Atenas e afastado do cargo há quatro meses acusado de fazer parte do esquema de corrupção montado na Câmara de Vereadores de Naviraí, vai enfrentar novo processo de cassação. O Campo Grande News apurou que a denúncia será oficializada durante a sessão desta segunda-feira à noite, na sede do Legislativo da cidade localizada a 366 km de Campo Grande. O pedido vai ser feito pelo suplente de Gean, Deoclécio Ricardo Zeni (PSDB), que já ocupa o cargo desde novembro.

Com a oficialização da denúncia, a presidência da Casa deve indicar os três integrantes de uma nova Comissão Processante para julgar o vereador por quebra de decoro. Será a quarta investigação instalada no Legislativo de Naviraí como resultado da Operação Atenas, da Polícia Federal, que em 8 de outubro levou dez pessoas para a cadeia – cinco delas vereadores. Outros oito não chegaram a ser presos, mas viraram réus por crimes de organização criminosa e corrupção.

Gean Carlos Volpato deveria ter sido julgado no dia 27 de fevereiro, mas sua defesa conseguiu uma liminar da Justiça determinando que o depoimento do prefeito Léo Matos fosse ouvido pela comissão como testemunha de defesa. A Comissão Processante já tinha solicitado o depoimento, mas Léo estava viajando na época.

No dia da sessão, quando foram julgados e cassados os vereadores Elias Alves e Vanderlei Chagas, o juiz Eduardo Magrinelli Junior concedeu liminar determinando que o julgamento de Gean só poderia ser feito após o depoimento da testemunha, que só aconteceu na terça-feira passada. Entretanto, o prazo de 90 dias da comissão terminou na sexta, dia 6, e não houve tempo hábil para as alegações finais e realização da sessão de julgamento.

Mesmo com o fim do prazo legal da Comissão Processante sem o julgamento de um dos acusados, Gean continua afastado do cargo. Outros cinco vereadores enfrentam outro processo de cassação. Moacir Aparecido de Andrade, Jaime Dutra, José Odair Gallo, José Roberto Costa e Mário Gomes, afastado em fevereiro depois que a Justiça acatou recurso do Ministério Público e transformou os cinco em réus na mesma ação penal.

A Comissão Processante contra é formada por Antonio Carlos Klein (PDT), Luis Ávila Silva Júnior (PT) e Donizete Nogueira Pinto (PSDB). A data dos interrogatórios dos vereadores afastados e das testemunhas será definida ainda nesta semana.

Nos siga no Google Notícias