ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Câmara instaura CPI para cassar mais cinco vereadores por "farra das diárias"

Ontem os vereadores realizaram sessão extraordinária e dois vereadores foram cassados

Juliene Katayama | 28/02/2015 11:08

A Câmara de Naviraí instaurou uma Comissão Processante para cassar mais cinco vereadores que se beneficiaram da “farra das diárias”. A Casa de Leis tem ao todo 13 vereadores e dos oito afastados, dois já tiveram o mandato cassado.

Segundo o vereador Luiz Alberto Ávila Silva Júnior, o Júnior do PT, desde segunda-feira (23) foi instaurada a comissão para cassar Moacir Aparecido de Andrade, Jaime Dutra (PT), José Odair Gallo (PDT), José Roberto Alves (PMDB) e Mário Gomes (PTdoB).

Desde o dia 13 deste mês, eles estão afastados do cargo e os suplentes assumiram interinamente. Os cinco vereadores são citados em conversas gravadas pela Polícia Federal e, segundo a denúncia do Ministério Público, eles se beneficiaram do esquema comandado por Cícero dos Santos.

O grupo já tinha sido denunciado em outubro, mas o juiz Eduardo Magrinelli Junior, que cobria as férias de Paulo Cavassa, rejeitou a denúncia afirmando não ver indícios da participação deles nos crimes. O MP recorreu e Paulo reformulou a decisão do colega de magistratura e os cinco vereadores passaram a ser réus na ação penal da Operação Atenas.

Trocas - Outros oito legisladores eleitos em 2012 já estavam fora da Câmara. Cícero dos Santos, Adriano José Silvério e Carlos Alberto Sanches, o Carlão, foram cassados no dia 12 de janeiro deste ano. Marcos Douglas Miranda e Solange Melo, que assim como os três cassados foram presos pela PF no dia 8 de outubro, renunciaram antes da cassação.

Elias Alves (Pros), Gean Carlos Volpato (PMDB) e Vanderlei Chagas (PR), também réus na mesma ação penal, foram afastados no início de novembro e enfrentam processo por quebra de decoro. Alves e Chagas tiveram os mandatos cassados em sessão extraordinária na sexta-feira (27). Volpato conseguiu se livrar, por enquanto, por liminar.

Nos siga no Google Notícias