ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  09    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Depois de caçada, empreiteiro é multado em R$ 28 mil e amigo preso com arma

Ele é empreiteiro e estava com 52 kg de carne de caça; amigo também foi preso por posse ilegal de rifle

Por Alana Portela | 01/04/2021 07:16
Policial MIlitar Ambiental apreendeu dois rifles, carnes de cateto, cutia e tatu abatidos durante caça ilegal. (Foto: Divulgação)
Policial MIlitar Ambiental apreendeu dois rifles, carnes de cateto, cutia e tatu abatidos durante caça ilegal. (Foto: Divulgação)

Um empreiteiro catarinense de 55 anos foi multado em R$ 28,5 mil por matar animais silvestres em Bonito, 257 quilômetros de Campo Grande. A multa foi aplicada ontem (31), durante a “Operação Semana Santa” da PMA (Polícia Militar Ambiental).

O caçador é de Chapecó (SC), foi contratado para realizar "um serviço" numa fazenda que fica a 30 quilômetros de Bonito. Na manhã de ontem, a PMA recebeu a denúncia de que o empreiteiro estava caçando no local.

A PMA foi até a fazenda, onde o caçador revelou estar com 52 kg de carne de animal silvestres armazenados dentro de um freezer. Aos policiais, o empreiteiro revelou que as peças eram de porco cateto e estavam divididos em 12 pedaços.

Pela quantidade de peças, os policiais calcularam que dentro do freezer devia ter ao menos três catetos. Além disso, também foi encontrado 3 kg de carne de cutia e de um tatu galinha, espécie em extinção.

Aos policiais, o empreiteiro assumiu ter caçado os animais e apresentou o rifle calibre 22, arma que usada para abater os animais. Duas munições do mesmo calibre também foram apreendidas.

Em seguida, ele recebeu voz de prisão e multado em R$ 28,5 mil por caça ilegal de animais.

Na mesma fazenda, um outro empreiteiro de 20 anos também foi abordado. Ele estava em um trailer, onde a polícia achou outro rifle. O rapaz contou que veio de Santa Catarina junto com o caçador para trabalhar no local, assumiu ser dono da arma, mas negou ter participado da caça.

As armas e munições não tinham documentação e foram apreendidas, junto com a carne dos animais abatidos pela Polícia Militar Ambiental. Os dois foram detidos e levados para a Delegacia de Polícia Civil de Bonito, onde foram autuados em flagrante por posso ilegal de munições e armas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário