ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Azambuja pede pressa na recuperação de ponte destruída pela chuva

Governador pediu que a Agesul agilize a perícia para acionar a empresa responsável pela obra

Por Gabriel Neris | 02/03/2018 16:25
Ponte sobre o Rio dos Velhos foi interditada, deixando o município isolado (Foto: Chico Ribeiro/Segov)
Ponte sobre o Rio dos Velhos foi interditada, deixando o município isolado (Foto: Chico Ribeiro/Segov)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) determinou urgência na perícia que apontará as causas do desabamento parcial da ponte de concreto sobre o Rio dos Velhos, em Jardim – a 233 de Campo Grande. A pressa é para que o Estado possa acionar a Sipav Engenharia, empreiteira responsável, e determine a execução imediata das obras na ponte de concreto.

A Agesul abriu um processo para a contratação direta do perito para investigar os problemas técnicos na fundação de um dos jogos de esteio da ponte, inaugurada há quatro anos. A estrutura não suportou a força da água durante o temporal de semana passada.

A queda parcial da ponte deixou Jardim em situação de isolamento. “O governo está tomando todas as providências legais para que as irregularidades na estrutura da ponte de Jardim sejam sanadas o mais rápido possível, e assim garantirmos o ir e vir às pessoas, o retorno à escola das crianças dos assentamentos, e também o escoamento da produção da região”, disse Azambuja.

“Determinei também que todas as demais pontes de concreto sejam periciadas para evitarmos futuros transtornos”, completou o chefe do Executivo estadual.

O prefeito de Jardim, Guilherme Monteiro, informou que um desvio está sendo aberto na região da Água Amarela e deve liberar em uma semana o escoamento de soja e boi gordo.

Uma terceira ponte de concreto que caiu no ano passado, sobre o Rio Santa Maria, na MS-162, já foi luberada pela Agesul. O trecho interliga os municípios de Maracaju e Dourados. A perícia constatou uma fissura na laje e comprometimento das vigas, que foram substituídas e reforçadas com uma camada de 12 cm de concreto armado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário