ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  03    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Candidato impugnado tem “piti” ao vivo e rasga exemplar de jornal

Edição impressa de jornal de Ponta Porã tinha notícia sobre impugnação de Ronaldo Franco

Por Helio de Freitas, de Dourados | 27/10/2020 15:49
Ronaldo Franco com jornal na mão ao lado do coordenador da campanha (Foto: Reprodução)
Ronaldo Franco com jornal na mão ao lado do coordenador da campanha (Foto: Reprodução)

Revoltado com a notícia sobre a impugnação da própria candidatura a prefeito, Ronaldo Franco Mendes (Patriota) rasgou exemplar de jornal impresso em Ponta Porã, cidade a 323 km de Campo Grande.

O piti foi transmitido ao vivo em rede social e alvo de crítica de entidades representativas da imprensa e de jornalistas da região. A edição do jornal “Che Fronteira” tinha a manchete “Ponta Porã terá apenas dois candidatos a prefeito”.

No dia 21 deste mês, a juíza eleitoral Tatiana Decarli, da 52ª Zona eleitoral de Ponta Porã, acatou pedido do Ministério Público Eleitoral e impugnou a candidatura de Ronaldo Franco, que disputa a eleição com o atual prefeito Hélio Peluffo (PSDB) e com Vitória Elfrida Antunes (PT).

No entendimento do MP, ele está com os direitos políticos suspensos por causa de condenação por improbidade administrativa. O caso envolve um cheque do Instituto de Previdência dos Servidores de Ponta Porã, doado para a campanha dele a vereador, em 2004.

“Coisa que não é útil para a sociedade a gente tem que fazer isso aqui, ó”, afirma Ronaldo Franco na live. Imediatamente ele rasga o jornal. O candidato vestia a camisa da seleção brasileira e estava ao lado do coordenador da campanha, Kairo Bernardo de Souza.

Veja o vídeo:

É uma pena que alguém com pretensão de ser prefeito tenha atitude destemperada como essa, de rasgar um jornal impresso. O Jornal Che Fronteira só fez levar ao eleitor a decisão da Justiça Eleitoral que, em síntese, diz que o candidato Ronaldo Franco não preenche condições de disputar voto nas urnas. Não podemos permitir ataques dessa natureza contra meios de comunicação”, afirmou ao Campo Grande News o editor-chefe do jornal, Pedro Zadyr.

Fundado em 2015, o Jornal Che Fronteira circula de terça a sábado, único impresso com essa frequência de circulação em Ponta Porã.

“O município de Ponta Porã já teve em sua história representantes nas esferas estadual e nacional de grande estirpe, não merece ter seu futuro atrelado a alguém sem preparo que prefere agredir a imprensa, em vez de dar as devidas explicações de seus atos à população”, afirmou o Clube de Imprensa de Ponta Porã, em nota oficial.

Nesta terça-feira (27) foi a vez do Sinjorgran (Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Região Grande Dourados) se manifestar sobre o caso.

“O Sinjorgran lamenta profundamente e repudia a atitude do senhor Ronaldo Franco pelo ato antidemocrático realizado durante live em sua rede social. Atitudes como essa incentivam reações violentas contra o trabalho dos profissionais de comunicação e ainda negam a importância do jornalismo para a sociedade”, afirmou o sindicato sediado em Dourados.

A nota da entidade continua: “Ataques à imprensa não podem continuar sendo rotina. No momento de crise profunda vivida pelo Brasil, com diversos ataques à liberdade de informação e de imprensa, sérias violações às prerrogativas dos profissionais de comunicação, o Sinjorgran, mais uma vez, levanta sua voz e se posiciona em defesa desses trabalhadores”.

Ao Campo Grande News, Ronaldo Franco disse que o jornal agiu “de má fé” por não citar seu nome na reportagem e que ele apenas usou seu direito de expressão para se defender. “Convido a todos que queiram saber da minha indignação para que assistam minha live na íntegra. Acredito que uma empresa jornalística tem que ser imparcial”, afirmou.

Ele disse ainda que protocolou pedido de resposta na 19° Zona Eleitoral de Ponta Porã e antes mesmo do ocorrido sua assessoria de imprensa procurou o jornal, mas não teria sido atendida, “mostrando o certo desrespeito pela minha pessoa, como cidadão e como candidato”.

Franco continua: "Nunca desrespeitei a imprensa, pelo contrário, sempre tive o maior apreço, e não é hoje que serei contra a liberdade de imprensa".

*Matéria alterada às 16h14 para incluir a declaração do candidato.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário