ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEXTA  21    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Casal procura dono pela internet e devolve R$ 32 mil que recebeu por engano

Caso aconteceu no dia 12 deste mês, mas foi divulgado apenas nesta semana

Viviane Oliveira | 28/09/2022 09:52
Saldo que Elaine enontrou ao verificar a sua conta pelo aplicativo do banco (Foto: Direto das Ruas) 
Saldo que Elaine enontrou ao verificar a sua conta pelo aplicativo do banco (Foto: Direto das Ruas)

O monitor de turismo João Paulo Ajala Gomes, de 34 anos, e a esposa, Elaine Pinto da Costa, de 25 anos,  devolveram R$ 32 mil que receberam por engano após um farmacêutico, morador da mesma cidade, fazer transferência bancária errada.

O caso aconteceu no dia 12 deste mês em Bonito, distante 297 quilômetros de Campo Grande, mas foi divulgado nesta semana. Segundo o monitor, apesar de estar precisando em nenhum momento passou pela cabeça ficar com o dinheiro. “Não seria um dinheiro abençoado. Depois que fizemos a devolução, sentimos um alívio. Porque temos uma filha de 4 anos e isso vai ficar para a história, vai servir de exemplo para ela”, contou.

João Paulo, a filha e esposa posam para foto (Foto: reprodução / redes sociais) 
João Paulo, a filha e esposa posam para foto (Foto: reprodução / redes sociais)

João Paulo contou que a mulher levou um susto quando recebeu a mensagem do banco informando o saldo com mais de R$ 30 mil na conta. "Depois que o susto passou, a gente fez uma busca pela internet com o nome da pessoa que havia feito a transferência e no outro dia fomos até a farmácia onde ele trabalha fazer a devolução. Já o conhecia de vista, porque aqui em Bonito todo mundo se conhece”, contou.

O dono do dinheiro ficou muito feliz e agradeceu a família. “Ele ainda não tinha se dado conta que havia feito a transferência, da conta pessoal para a jurídica, de forma errada. Disse que a confusão ocorreu após digitar um número diferente”, pontuou.

O monitor disse que foi elogiado até pelo funcionário do banco pela atitude honesta. "Ele disse que direto acontece esse tipo de coisa e a pessoa que recebe, na maioria da vezes, se recusa a devolver o dinheiro", destacou.

Nos siga no Google Notícias