A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Maio de 2019

27/02/2019 16:11

Chuva piora buraqueira e cidade de MS parece campo de batalha

“Crateras” tomam conta de ruas do centro e bairros de Dourados; prefeitura promete retomar tapa-buraco nos próximos dias

Helio de Freitas, de Dourados
Cruzamento de Dourados tomado por buracos; chuvarada piorou situação e tapa-buraco está parado (Foto: Helio de Freitas)Cruzamento de Dourados tomado por buracos; chuvarada piorou situação e tapa-buraco está parado (Foto: Helio de Freitas)

Em fevereiro já choveu quase o dobro do esperado para o mês em Dourados, a 233 km de Campo Grande, e a chuvarada só piorou o estrago nas ruas da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

Ruas da área central e dos bairros estão tomadas pelos buracos. As únicas vias livres das “crateras” são as três avenidas principais – Joaquim Teixeira Alves, Marcelino Pires e Weimar Gonçalves Torres – recapeadas no ano passado pelo governo do Estado.

O governo também prometeu recapear a Avenida Hayel Bon Faker, que corta a cidade de norte a sul. Enquanto a obra não começa, é via segue cheia de buracos, principalmente na região sul, no Grande Água Boa.

Bombardeio – São tantos buracos, que um morador, ao ver a reportagem do Campo Grande News fazendo fotos das ruas da área central na tarde desta quarta-feira (27), gritou de dentro do carro: “parece que nossa cidade foi bombardeada”.

No início dos anos 2000, quando assumiu a prefeitura pela primeira vez, o então prefeito Laerte Tetila (PT) disse que as ruas douradenses, de tantos buracos, pareciam Bagdá, a capital do Iraque que naquela época estava destruída após os ataques dos Estados Unidos.

Quem circula por Dourados tem a sensação que o “campo de batalha” voltou às ruas da cidade de 215 mil habitantes. Não há como andar de carro, moto ou bicicleta sem cair em um buraco.

Em dias chuvosos, como foi ontem com quase 70 milímetros de precipitação e hoje, com chuva fraca durante o dia todo, a situação fica ainda mais crítica.

A água esconde os buracos, o que exige atenção redobrada para não estragar o carro ou até mesmo atropelar uma pessoa tentando desviar das “crateras”.

Um dos piores trechos da área central é o cruzamento das ruas Onofre Pereira de Matos e Nelson de Araújo. São tantos buracos no mesmo local que os motoristas precisam andar em zigue-zague.

A chuvarada piorou a situação, mas o serviço de tapa-buraco da prefeitura parou mesmo antes de começar a chover sem parar na região de Dourados.

Nesta quarta-feira, a prefeitura anunciou que recebeu os materiais necessários para retomar a produção de massa fria na usina de asfalto para reiniciar o serviço de recuperação emergencial das ruas nos próximos dias.

Através da assessoria de imprensa, o secretário de Serviços Urbanos Fabiano Costa informou que a prioridade será o quadrilátero central e as linhas de ônibus.

Ele prometeu colocar quatro equipes para recuperar os pontos críticos. Disse também que há pelo menos cinco semanas aguardava a compra do material para fabricar a massa fria.

Buraco na Avenida Hayel Bon Faker; prefeitura espera recapeamento que será feito pelo Estado (Foto: Helio de Freitas)Buraco na Avenida Hayel Bon Faker; prefeitura espera recapeamento que será feito pelo Estado (Foto: Helio de Freitas)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions