A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

13/07/2016 07:51

Cimi denuncia outro ataque contra índios, agora em Coronel Sapucaia

Homens armados teriam disparado vários tiros em direção ao acampamento Kurusu Amba, mas ninguém ficou ferido

Helio de Freitas, de Dourados
Índios de Kurusu Amba, em Coronel Sapucaia (Foto: Divulgação/Cimi)Índios de Kurusu Amba, em Coronel Sapucaia (Foto: Divulgação/Cimi)

Índios guarani-kaiowá do acampamento Kurusu Amba, no município de Coronel Sapucaia, a 400 km de Campo Grande, teriam sido atacados a tiros na noite de ontem (12). A denúncia foi feita nesta quarta-feira pelo Cimi (Conselho Indigenista Missionário), que publicou em sua página na internet os relatos de pessoas que vivem no acampamento.

De acordo com o Cimi, desde fevereiro deste ano esse foi o quarto ataque a tiros contra os índios que ocupam uma propriedade rural no município, próximo à fronteira com o Paraguai. Dessa vez não houve feridos, mas crianças indígenas correram para o mato com medo das balas e estariam desaparecidas.

Na noite de segunda-feira (11), três índios, de 15, 17 e 32 anos, ficaram feridos sem gravidade em um suposto ataque de fazendeiros e seguranças em Caarapó, onde os guarani-kaiowá ocupam 11 propriedades nos arredores da aldeia Tey Kuê.

Homens a pé - O Cimi cita depoimento de uma das lideranças do grupo, “Ava Jeguaka Rendy Ju”, que teria presenciado a ação dos pistoleiros ontem em Coronel Sapucaia. A investida começou por volta de 23h, quando homens armados se aproximaram a pé do acampamento.

“Eu estava comendo uma janta e comecei a ouvir tiro”, conta Ava Jeguaka. "Eles vieram quieto, sem carro", disse o índio ao Cimi.

Segundo o guarani, ao sair do barraco ele percebeu os homens estavam espalhados ao redor do acampamento, atirando para cima e na direção do acampamento. "Todo mundo saiu das casas e ficou com medo, era muito tiro mais cem tiros em cima das pessoas. Todo mundo saiu correndo", contou.

De acordo com o Cimi, os índios tentaram, em vão, falar com a Força Nacional de Segurança e com Polícia Federal. A Funai (Fundação Nacional do Índio) fez contato com a Polícia Militar para que uma equipe fosse enviada ao acampamento.

Um soldado de plantão na manhã desta quarta no destacamento da PM em Coronel Sapucaia disse à reportagem que não houve nenhuma denúncia dos índios sobre o suposto ataque de ontem.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions