A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

10/03/2016 08:07

Com faca na mão, sequestrador fez vídeo para aterrorizar vítima de estupro

Caroline Maldonado
No carro do acusado, a polícia encontrou diversas bandejas de salgados e doces embrulhados, em dois; além de vários preservativos e facas (Foto: Diário Corumbaense)No carro do acusado, a polícia encontrou diversas bandejas de salgados e doces embrulhados, em dois; além de vários preservativos e facas (Foto: Diário Corumbaense)

O homem de 35 anos preso na terça feira (8), acusado de sequestrar e estuprar duas mulheres, gravou um vídeo enquanto ameaçava uma das vítimas. Ela permaneceu com as mãos e pés amarrados e o estuprador ameaçava matá-la e cometer suicídio.

A mulher, de 43 anos, pediu algo para comer e quando o homem saiu de casa, conseguiu quebrar uma janela, subiu em uma árvore e pulou o muro. Nua, ela foi socorrida pela vizinhança, na terça-feira, depois de ficar 20 horas presa na residência do acusado. 

O sequestrador foi preso pela Polícia Militar quando voltava para casa, depois de comprar comida e fazer ronda à procura da vítima. Então, os policiais descobriram que ele era o autor de outro sequestro, ocorrido em menos de uma semana.

Segundo o jornal Diário Corumbaense, a mulher contou à polícia que teve um relacionamento amoroso com o homem, mas como se desentenderam, agora tinham apenas encontros esporádicos e jamais imaginou que ele teria tal atitude.

Durante as ameaças, o estuprador falava que estava com problemas financeiros e no emprego e a culpa era da mulher, conforme revelou a delegada Paula Ribeiro, que ouviu o acusado. Ele alegou que a vítima teria tentado esfaqueá-lo na região do pescoço, mas o exame de corpo de delito não constatou nenhuma lesão. O homem passava a faca no corpo da vítima e exigia que ela falasse que estava gostando. 

“Embora ele alegue que é consensual, existe um vídeo filmado por ele em que aparece a vítima amarrada, nua e ele fazendo atos contra a vontade dela. A vítima realmente foi submetida a horrores”, disse a delegada, que ficou chocada com os detalhes do crime e, por isso, chegou interromper o interrogatório, por três vezes.

Outra vítima – Depois de sequestrada e estuprada pelo mesmo homem, uma mulher de 41 anos procurou a Defensoria Pública, na semana passada. A vítima contou que conseguiu fugir depois que foi desamarrada para poder se alimentar.

A defensora pública, que acompanha o primeiro caso, Maria Clara de Morais Porfírio, contou que o homem falava para a primeira vítima que não tinha nada a perder, pois passava por crise financeira e profissional e, por isso, pensava em matá-la e cometer suicídio.

As duas mulheres recebem tratamento psicológico e social no Cram (Centro de Referência Especializado de Atendimento à Mulher). No carro do acusado, a polícia encontrou diversas bandejas de salgados e doces embrulhados, em dois; além de vários preservativos e facas, geralmente usadas para pesca ou caça. Ainda não foi divulgado pela polícia o nome do criminoso. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions