A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

18/03/2019 21:02

Com salários atrasados, enfermeiros 'cruzam os braços' a partir de amanhã

Adriano Fernandes
Fachada do hospital da cidade, onde haverá a greve. (Foto: Ponta Porã Informa) Fachada do hospital da cidade, onde haverá a greve. (Foto: Ponta Porã Informa)

A partir desta terça-feira (19), 70% dos profissionais de enfermagem do Hospital Regional Dr. José de Simone Netto, de Ponta Porã – cidade a 323 quilômetros de Campo Grande -, entrarão em greve.

A paralisação é devido ao atraso no pagamento dos salários de fevereiro e aos valores salariais referentes às férias. Ainda segundo os servidores, não há sequer previsão de quando será feito o repasse.

“Enquanto isso, os juros das contas aumentam e as necessidades do dia a dia tornam-se mais pesadas. O salário é um direito do trabalhador(a)”, comentou o presidente do SIEMS (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem do Mato Gross do Sul), Lázaro Santana.

Repasse - Segundo o hospital, os atrasos ocorrem por falta de recursos financeiros que deveriam ser efetuados pelo governo do Estado. Mas de acordo com a organização do movimento a paralisação deve durar até que os salários sejam depositados.

O Hospital atende 8 municípios da microrregião de Ponta Porã (Amambaí, Antônio João, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Paranhos, Ponta Porã, Sete Quedas e Tacuru). A unidade oferece atendimento de baixa e média complexidade nas unidades de internação (Clínica Médica, Clínica Ortopédica, Clínica Cirúrgica, Clínica Obstétrica e Clínica Pediátrica) e UTI Adulto.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions