A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Julho de 2018

13/08/2017 10:11

Combate a incêndio em caminhão com diesel demorou três horas

Chamas tiveram início durante carregamento em posto de combustível, neste sábado (12). Ninguém ficou ferido.

Anahi Gurgel
Bombeiro durante combate às chamas que atingiram carreta, neste sábado (12). Trabalho durou cerca de 3 horas. (Foto: VicentinaOnline)Bombeiro durante combate às chamas que atingiram carreta, neste sábado (12). Trabalho durou cerca de 3 horas. (Foto: VicentinaOnline)

Militares levaram cerca de três horas para combater o incêndio que atingiu uma carreta em um posto de combustível, na noite deste sábado (12), no município de Vicentina, a 255 km de Campo Grande.

A informação foi repassada na manhã deste domingo (13) ao Campo Grande News pelo major Leonardo Rodrigues Congro, comandante do subgrupamento, que tem base na cidade de Fátima do Sul, distante 10 km.

“Foi muito trabalhoso. Contamos até com suporte de veículos de combate a incêndios de uma usina de Vicentina, para fazer o revezamento e manter o casco da carreta resfriada”, explicou.

Para controlar as chamas, foram utilizados cinco veículos, entre viaturas dos bombeiros e caminhões pipa, e total de 30 mil litros de água.

O fogo teve início por volta das 18h, no momento em que um funcionário retirava diesel do tanque subterrâneo do posto de combustível, localizado na região central da cidade, para transferir o produto à carreta.

“Ontem, o dia estava muito quente. Estamos tendo muitos focos de incêndio na região. Por alguma razão, durante o manuseio no posto de combustível, deu centelha e o fogo teve início. Com combustível o processo de queima ocorre muito rapidamente, a propagação é bastante veloz”, diz.

De acordo com o major, não houve explosão e, apesar do susto, ninguém ficou ferido.

O motorista conseguiu ainda dar ré e afastar a carreta, que estava sob a cobertura do estabelecimento. Funcionários retiraram a tempo outros veículos que estavam estacionados no local.

Para garantir a segurança, militares também retiraram 54 botijões de gás que estavam em uma central de revenda, na chamada “gaiola”, na área externa.

Homens da Defesa Civil e da Polícia Militar também prestaram suporte à ocorrência.

Caseiro morre depois de ser atingido por "montanha" de sacos de ração
Caseiro de 53 anos morreu depois que vários sacos de ração de 60 quilos caíram sobre ele na tarde de ontem (19), por volta das 18h, em propriedade ru...
Motociclista morre no hospital 4 dias após acidente que o deixou em coma
Internado em coma, depois de sofrer um acidente de trânsito no último domingo (15), Alessandro Pichinin Galindo, de 46 anos, morreu na noite desta qu...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions