ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 31º

Interior

Concurso que teve até secretários inscritos é investigado em Corumbá

A investigação foi instaurada após Fapec convidar promotor para acompanhar o certame

Por Maristela Brunetto | 29/04/2024 07:36
Provas ocorreram dia 21; MPE quer informações sobre eventuais intercorrências no certame (Foto: Prefeitura de Corumbá/ Renê Márcio Carneiro)
Provas ocorreram dia 21; MPE quer informações sobre eventuais intercorrências no certame (Foto: Prefeitura de Corumbá/ Renê Márcio Carneiro)

O Ministério Público instaurou procedimento para investigar se houve algum favorecimento ou irregularidade em concurso com 13,3 mil inscritos para a Prefeitura de Corumbá. As provas foram dia 21, mas a seleção virou notícia após a divulgação da lista de inscritos, no dia 11, contendo nomes do primeiro escalão, inclusive a primeira-dama, Amanda Balancieri Iunes, esposa do prefeito Marcelo Iunes, titular da pasta de Assistência Social e Cidadania e seinscreveu para o cargo de analista na área de ciências econômicas. O irmão dele também se inscreveu.

O promotor Luciano Bordignon Conte recebeu documento da Fapec, responsável pelo concurso, com data do dia 15 deste mês, convidando-o a acompanhar o certame. Ao iniciar a investigação, com data do dia 23, dois dias após a prova, o membro do MP pede à instituição que envie informações atualizadas sobre eventual irregularidade no concurso.

As provas ocorreram em 24 locais, incluindo três prédios da UFMS, da qual a Fapec faz parte, e o restante, escolas públicas, incluindo três unidades em Ladário, cidade vizinha.

O concurso foi aberto com vagas em diferentes serviços da prefeitura, desde nível médio até superior. Um dos fatos que consta na documentação enviada ao MP consta a substituição de assessor jurídico que participou da comissão organizadora e se inscreveu para a prova. Ele pediu desligamento e, depois, comunicou que não faria mais o concurso para o cargo de auditor para evitar alegações de suspeição no certame.

A própria comunidade levou o assunto à Fapec. Duas suplentes da comissão organizadora pediram desligamento porque marido e irmão estavam inscritos.

O Diário Oficial, com a lista de inscritos, tinha mais de 380 páginas e gerou burburinho na cidade, como havia secretários, dirigentes de órgãos, familiares de servidores do Município.  O Campo Grande News noticiou a lista com nomes conhecidos. Alguns membros da comissão tiveram que produzir declaração informando não ter parentesco com candidato que tinha o mesmo sobrenome.

Nos siga no Google Notícias